Cemitério online



Não quero deixar um post falando sobre morte aqui, por isso vou deletar depois de algum tempo. Aproveitem para ler por enquanto.


Acima, uma foto da reportagem que saiu no jornal japonês Asahi.

Quando a gente acha que já viu de tudo na internet, aparece uma coisa assim: cemitério online!
Um templo japonês de Tokyo oferece esse serviço. As pessoas enviam fotos e lembranças do ente querido morto e estes podem velar por eles online.
Funciona assim: o templo contratou uma empresa que entende dessas coisas. Essa empresa cria uma home page sobre o parente morto. Os parentes vivos entram no site através de celular. Assim podem velar pelo morto.
E aí, acharam estranho?
Eu achei estranho, mas para boa parte do povo japonês, velar pelos mortos é algo muito importante. Muitos moram longe do cemitério, mas gostariam de orar pelos mortos. Assim surgiu esse serviço.
Para que o texto não fique muito comprido, vou terminar por aqui. Mas imagino que tenham ficado muitas dúvidas na sua cabecinha.
Gostaram da ideia de cemitério online ou acharam muito estranho?

Será que daria certo se fosse no Brasil?



Comentários

Bah disse…
No Brasil já é difícil aceitar a ideia de cremar um corpo porque eles precisam velar algum corpo.

Serviço cara de japa mesmo rs...

Kisu!
Dea disse…
Achei essa idéia muito estranha ...
beijos
é estranho, mas é interessante né?
pq tanta gente mora tão longe (a gente mesmo q tem parente enterrado no Brasil) seria bacana poder prestar uma homenagem, mesmo que virtualmente (pra gente ir pro Brasil visitar túmulo com frequência é complicado né rs).
Apesar que eu sou partidário do "morreu, segue nova vida em paz", qdo morrer não quero ninguém rezando pra mim, apegado, joguem fora minhas cinzas no mar e tá bom demais rs.
bjs
Georgia disse…
Obrigada pela força, tava precisando mesmo...

Olha, quanto ao serviço de velar on line,eu achei mega estranho, mas se funciona tá bom né?

Bom fim de semana,bjus!!
Muriel disse…
Oi..Achei ótimo....
Com certeza tbm faria o mesmo...
Assim as pessoas se confortam melhor, principalmente quem está longe e queria se despedir do ente querido..
Bom final de semana..
fabi disse…
Bem coisa de Japonês mesmo...Precisará muitos anos para essa ideia funcionar no Brasil, imagina só o que o povo do interior pensaria... um abraço fabi
Anônimo disse…
Oi Elisa!!!Passei um e-mail para vc semana passada, mas você não respondeu...você o recebeu?o título é anônima.Um abraço,Fernanda
Maria Lúcia disse…
Oi
O bom que sempre
que sentir saudades
pra pra fazer uma oração de novo.
Beijos...
Lúcia
Desabafando disse…
Achei isso estranhíssimo..e fiquei sim curiosa...e se tipo alguém quiser passar um trote e criar uma pagina dizendo que alguem morreu quando isso nao é verdade ja imaginou a confusão que daria? Sei lá...acho que há coisas para as quais a tecnologia nao funciona e nao ajuda nao.
Denise disse…
Olá Elisa,

No mínimo intrigante, mas ao mesmo tempo prático aos parentes que estão distantes do falecido.

Penso que só é possível no Japão, já que no Brasil não seria muito aceitável pela cultura ser bem diferente.

Bjs, boa semana!
Fernanda Reali disse…
Eu não acho estranho, acho bom, pois há distãncias enormes e passagens caríssimas que muitas vezes impedem as pessoas de estarem junto do seu morto.

Eu evito ao máximo velório e enterro, pois não dou valor ao corpo, acho que a alma está longe...

Doação de órgaos para estudos e cremação compulsória seria o ideal para evitar a indústria do enterro, máfia caríssima.

Esse velório a distância é uma opção para quem não tem recursos para os deslocamentos.

Um beijo, Elisa!
Gabi disse…
Olá!

Não acho que vc deva apagar o post não, pq afinal, não estamos falando de morte e sim, de uma solução para os que estão em vida ;)

Velar os mortos no Brasil, não tem a importância que tem no Japão, muita gente vai ao cemitério, mas só no dia 02 de novembro, (Dia de Finados) é que a população 'lembra' de ir e levar flores.

Achei a idéia muito interessante, mas acho que aqui não funcionaria não.
Nádia Mara disse…
Oi querida,

Apesar de estar sumida sempre lembro de você.

Tem selinho para você no meu blog do Japão.

http://cultura-japonesa.blogspot.com/

Besos
Mônica disse…
Elisa
E estranho sim mas no Japão a cultura é tão interessante que dá certo. Mas no Brasil ia virar uma bagunça.
Eu não ia aderir mas morro de medo de velorio. Hoje um pouco menos mas já tive problemas horriveis porque em cidade pequena a gente tem que ir em todos.
Eu fui ministra da Eucaristia e tinha que encomendar corpos.
Eu no dia do convite já fui dizendo pro sacerdote meu amigo que não faria nenhuma encomendação.
Ele sabia do meu medo.
Mas uma vez outro sacerdote também meu amigo me pediu na igreja na hora da missa para ajudar a distribuir a comunhão e tive que ficar pertinho do corpo. Quase desmaiei de susto ainda mais que ele se lembrou na hora que cheguei perto dele . E ficava me olhando com ar de riso e eu séria receosa do povo perceber o meu sofrimento, e pânico.
Hoje não é ~tanto assim mas evito o máximo ir a velorios. Só vou se mamae insistir.
Ela vai em todos.
com saudades
Estou de volta a BH mas larguei minha agenda em SA.
Me envie seu telefone novamente por email?
Mamae trincou a coluna.Mas está medicada e tomando remedio e colocando uma cinta.
com carinho
sua amiga Monica
Diego Borges disse…
é muito estranho mas acho que no brasil daria certo sim. o povo daqui gosta de novidade.
Um abração Elisa !!!!
Nozomi Yuntaku disse…
Elisa,
Penso que velar o corpo é um ato de respeito aos que ficaram vivos. Então não importa se é corpo presente ou virtual... Aos parentes e amigos fica o conforto de que era uma pessoa de valor... Porque pra quem foi embora, nada disso tem importância, ou não?