Pular para o conteúdo principal

Moti de Ano Novo



Cada povo tem uma forma de comemorar o Ano Novo. No Japão o Ano Novo é uma data muito importante. Antigamente, dizem que o povo daqui só descansava nesses dias e trabalhava o resto do ano sem parar. Por isso é uma data tão especial. Este enfeite da foto abaixo se chama Kagami moti (鏡餅-かがみもち). É uma oferenda aos deuses.


É costume enfeitar o moti de verdade, mas fiz esse com pasta americana. Dentro tem massinha de modelar de papel. Estiquei a pasta americana branca e cobri. A laranjinha que está em cima também fiz com pasta americana. Este enfeite com fios dourados é usado em datas comemorativas. O moti é oferecido aos deuses. Assim como no candomblé, é costume no Japão fazer oferenda aos deuses. As tradições antigas parecem ser parecidas em muitos países.


Comentários

Muriel disse…
oi..
Adorei saber do Moti..
Estou estudando japones...
Sabe... acho dificil...
Mas como minha profe de educação fisica falava..
Vc vai conseguir se fizer tres coisinhas...
_ Treinar, treinar e treinar !!!
Será que eu consigo!!
Estudo sozinha, pois onde moro não tem aula desse idioma..
Bjus no coração...
Chica disse…
Que legal saber desses costumes...Lindo!beijos,chica
lolipop disse…
Que bonito Elisa!
Há um sorteio no Banzai...espreita...
Beijos
mar e ilha disse…
Elisa que diferente. Aqui no Rio realmente as pessoas oferecem muitas oferendas no fim de ano para Iemanja colocando no mar. Ai essas oferendas são colocadas em algum lugar? Deve ser no templo, não é.?
Teddy disse…
Aiin que fofo! haha
Amei o blog, já estou seguindo e adoraria se seguisse o meu tambem:
http://www.enteddyada.com
Beijoos
Fabiana disse…
Elisa,
Me lembro que sempre tinha um em casa, quando eu morava no Japão.
Até pensei em comprar aqui, quando fui para a Liberdade, mas achei caro demais.
Voce, como sempre caprichando nos seus trabalhos com pasta americana.
ficou lindo.
beijos
Kawaii Biscuit disse…
Ficou muito bonito.
Agora já sei como se chama. Sempre tive curiosidade.
Nem parece que é de pasta americana, está perfeito e que lindo arranjo, foi você mesma que fez?
Bjs.
Mônica disse…
Elisa
Que interessante!
Eu quero ler um livro que fale sobre o Japão.
Eu não dou conta de falr porque até o ingles que aprendi na escola eu saprendi.
acho que não aprendo mais nada.
mas quero pelo menos saber mais sobre o Japão.
ESta história sonbre o Moti eu adorei!
E todas as vezes que volto do centro de BH passo por uma loja japonesa. me dá uma vontade de descer. ver a loja e depois voltar a subir no onibus.
uma hora vou fazer isto.
Minha sobrinha Thais adora comida japonesa e sabe usar os palitinhos.
sou tão desajkeitada que não consigo.
uma hora vou ver se ela me ensina.
Estou com saudades de voces tres..
Vou ver se te ligo semana que vem.
ainda estaremos aqui ate dia 24 de janeiro.
esta chovendo bastante.
não passiei nada por aqui ainda.
com carinho Monica
, .
Meri Pellens disse…
Realmente, é próprio do ser humano, não importa onde esteja, alí haverá algum culto manifestando sua fé.
Beijo na alma, Elisa!
Bah disse…
Nossa, tem um desses em casa até hoje... nem sei mais que que ano que é rs... acho que precisamos jogar fora senão pode deixar a má sorte do ano passado rs...

Kisu!
Anônimo disse…
Elisa querida
Feliz Ano Novo. Lenora de Resende.
Que Deus ilumine seus passos e que Jesus Cristo reine nos corações do mundo.

Conhece algum evangélico que mora ai no japão?

神はあなたの手順を照らすと、その世界の心の中にイエスキリストの支配する。

あなたは誰日本ではそこに住んで福音を知っていますか?


Fulvio Brites

Postagens mais visitadas deste blog

7. Guêr ou ger, tenda-vivenda da Mongolia

Hoje vou mostrar como se monta uma tenda ou casa mongol. Ela se chama ger (guêr). Construir o ger fazia parte desta nossa viagem.
Na época que eu fui a temperatura estava entre 10 a 15 graus de manhã e a noite. Durante o dia estava entre 20 e 25 graus. Foi agradável e deu para fugir um pouco desse calor infernal que está fazendo no Japão esse ano.
Primeiro coloca-se a porta e estrutura da parede.
Em seguinda monta-se o pilar central dentro do ger. Colocam a base do teto. Olhem que gracinha esse menino no centro da foto.
Não sei se esse garotinho queria ajudar ou brincar, mas lá estava ele escalando a grade.
O esqueleto do ger é coberto com pano e cobertor de lã de camelo.
Cobrem o teto e paredes com tecidos grossos para proteger do frio. O menino ainda está lá.







Cobrem com o tecido branco característico de todos os gers. Meu filho quando pequeno também era assim, queria ajudar em tudo. Aliás, ele ajudou muito para fazer esse ger. E gostou da experiência.
Fiquei refletindo. Nós das cidades quando const…

8. Mongolia: roupas e comida

Hoje vou falar da roupa e comida da Mongólia.
Eu sei que Mongólia tem acento. Mas no título não coloquei de propósito porque assim, podem fazer um hit em inglês e pelo menos poderão ver as fotos. Já com acento acho que não aparecerá nas buscas em inglês.
A roupa que as mulheres estão usando se chama dêr. É longo, quentinho, protege bem do frio.
Com essa roupa as mulheres podem se afastam um pouco do ger (tendas) e vão fazer xixi. Elas se agacham e o dêr cobre tudo. Muito prático. Dá até para andar a cavalo.

A roupa típica dos nômades para homens também se chama dêr. O Dêr dos homens não é estampado como das mulheres. Esses dois homens, o do centro e do lado esquerdo usam dêr cinza com faixas coloridas. O homem da foto abaixo usa dêr azul. Na cabeça usam boné ou chapéu tipo ocidental. Eu acho que chapéu e bonê não combinam com o dêr. Mas o chapéu típico é assim: Imagine a metade de um coco. Em cima do coco, bem no meio fica um chifre comprido com uma bolinha na ponta. É meio esquisito, acho que por i…

Verduras no vapor

Ultimamente tenho usado essa cuscuzeira para cozinhar verduras e legumes. No vapor. Sempre achei que demorava muito para fazer batatas cozidas. Leva todo o tempo de esquentar a água. No vapor vai muito mais rápido. Depois da batata, experimentei cozinhar abóbora como na foto. Deu certo com vagem, espinafre (horensô), batata doce, quiabo, aspargos, etc.
É mais rápido, ecológico e as verduras ficam mais gostosas. Acho que perdem menos nutrientes porque eles não vão embora junto com a água do cozimento. Adoro soluções assim, boas em muitos sentidos.
Comprei essa cuscuzeira em São Paulo. Vc pode encontrar em casas do norte, que são lojas de produtos do nordeste. Lá no nordeste essa panela é muito usada para fazer cuscuz.
No começo eu só usava para fazer cuscuz. Hoje uso também para cozinhar verduras no vapor.