Pular para o conteúdo principal

Sakurá, flores de cerejeira, cherry blossoms




Uma das coisas mais bonitas do Japão
na minha humilde opinião é a época do sakurá.
Das flores de cerejeira e do hanami (ver as flores).

Esse ano fui a Tokyo ver sakurá em
Chidorigafuchi (Tidori ga Futi).
Aqui se forma um túnel de sakurá.

Fica num parque, não sei explicar bem, mas
fica ao lado do Palácio Imperial, do lado oposto.

É costume fazer picnic embaixo das cerejeiras,
mas achei que estaria muito cheio de gente,
por isso não fiz picnic.

Obrigada Cláudia por me aprensentar
um lugar tão lindo.
Este post é um presente para vocês
que acompanham este blog.


Tinha tantas tantas árvores e flores
que fiquei boquiaberta.

As pessoas podem passear de barco.




Depois do passeio fui ao Café Três que já apresentei aqui no blog.
Escolhi um prato combinado de spaghetti e sanduíche e salada.
Muito bom.

O Sakurá dura pouco, de 7 a 10 dias.
Esse ano já está acabando em Tokyo e Yokohama.

Comentários

Larissa disse…
Menina, meu sonho é ter uma cerejeira na minha casa, mas como não é possível pois aqui é quente para burro, isso não é sonho e sim utopia...rssss
Lindas as fotos, aproveite enquanto estão aí. Bjocas.... =)
Eee Elisa!
Que lindo!!!
Parece um poema visual.
Aqui o sakura também está acabando... uma pena né.
Eu fiz hanami uma vez ai, fazia pouco tempo q estava no Japão. Nunca esqueci. Como é bonita essa região.

Parabéns pelas fotos, tão muito bonitas.

Bjos
Lembrei do Yasukuni qdo andava por ai.
Querendo ou não esse lugar é uma aula de história né? Tanto o Chidori ga fuchi, o Yasukuni...

bjos
Linda as fotos!!!
Pena q Tokyo fica tão longe pra mim rs
bjs
Ah, Elisa! Se minha folga coincidisse com o dia que voce veio pra Toquio, dava pra irmos novamente no Cafe Tres... So que agora, folgarei no domingo (mas tenho compromisso) e semana que vem estarei direto.
Por enquanto estou em Funabori (em Edogawa), mas depois do dia 15 voltarei para Yokohama. Eh que eu e o Roberto estamos procurando lar novo... mas acho que antes de agosto ainda ficarei em Yokohama mesmo.
Nunca tinha ido neste lugar que você foi! Se sobrar um tempinho no domingo, vou dar um pulo lá! Que liiiiiiiindo!
Beijo, Elisa!
Fala Mãe! disse…
Elisa do céu! Tô encantada com as fotos do Sakurá, acho mágico! E esse macarrão com sanduichinho eu mandava ver fácil rs...beijos querida
Cynthia
Gesiane disse…
É lindo demais! ^^^

Não sabia que duravam tão pouco...
Eliz disse…
Simplesmente Lindo Elisa.

Bjss
Mar Ilha disse…
Acho que foi esse lugar que apareceu no jornal nacional contando que os japoneses vão ver as cerejeiras, sentar em baixo das árvores, fazer pic nic. Que delicia e que lindo!!
Aproveite o que tem de bom para ver por ai e o melhor compartilhe sempre com a gente.
Desabafando disse…
Dura tão pouco assim é? Que pena! É tão bonito, fico imaginando que pessoalmente a beleza deve ser ainda maior.

Adorei suas fotos! Algumas delas parecem pinturas.
Fabiano Mayrink disse…
Realmente Elisa as sakuras sao exuberantes quando estao em flor, ainda mais lindas assim ao lado de um belo lago!

vi no jornal hoje da globo que se fazem doces e sorvetes e ate paes com a flor da sakura, uma turista falou que o sorvete e muito perfumado, vc ja comeu? abraços!

ps: assim me sinto em rs, gosto nobre, entao ta :)
Sika disse…
Oi Elisa vi nos jornais daqui dizendo que durava apenas uma semana. Menina é muito pouco tempo pra ver tanta beleza.Tem mais é que comemorar muito né ?
E esse prato deu água na boca. Hum...parece que está delicioso!
Bjs
Mônica disse…
Elisa
E mesmo muito linda esta arvore.
Que lugar! parece que está no lugar onde penso que é o céu.
ESTOU TENTANDO TE TELEFONAR.
VAMOS LIGAR QUANDO CHEGAR EM CASA
DE MANHA SÓ DAVA OCUPADO TENTEI DAS 8 HORAS ATÉ AS 10
COM CARINHO MONICA
Fernanda Reali disse…
Oi, Elisa! Obrigada pela visita e pela preocupação. Cerca de 200 mortes devido À chuvarada no estado do Rio de Janeiro. Uma tristeza!

Em Copacabana, onde moro, nada mudou, tudo tranquilo, só a ressaca do mar que está feia, com ondas invadindo o calçadão.

A tragédia maior foi em Niterói. Muito sofrimento ver tanta gente morrendo por uma coisa que poderia ser evitada com um pouco de planejamento. Agora estamos coletando fraldas, cobertas etc para doar.

Beijos!
Paulo Celso disse…
Tão lindo e tão breve, aproveite.
Mônica disse…
Estou aprontando ara irmos no aniversário de Dona Aparecida sogra da Elisa que faz 90 anos.
Gabriel preparou tudo, ou melhor organizou tudo.
Com carinho MOnica
Bah disse…
Gostei da foto do barquinho...

Kisu!
Larissa disse…
Desculpe a demora, menina que correria...rs
Tudo bem com você? Claro que pode linkar, sem problema.... nossa quero ver como seu ficou seu cuscuz! Bjão querida... boa semana!
Fernanda Reali disse…
Lê, é emocionante:

http://migre.me/vRtO

Beijos
Mônica disse…
OI Elisa
Com carinho Monica
EStamos arrumando e desarrumando mala!
Não sei o que levar!
Angela disse…
Que beleza esses sakurás!
Obrigada por nos ofertar tão lindas imagens, essas flores são breves e por isso talvez tenham tanta beleza, para que não as esqueçamos de maneira tão breve.
Bjs
Ola Elisa,
Obrigada pela visitinha,
Lindas as fotos das cerejeiras,
adoro seus posts.
Tenha uma linda semana!
Shirlei.
Mônica disse…
Elisa
Estamos indo viajar sabado dia 17 e voltaremos dia 29. Passaremos o aniversário de mamae ( dia 20 em Fátima)
com carinho Monica
Valeria disse…
Tb AMO de paixao o florecerer das cerejeiras no Japao! Obrigada pelas fotos e ano que vem espero poder curtir essa maravilha!
Bjs,
Val.
Raquel disse…
Aiiiiiiiiiiiiiiii...godtei desse...deu vontade de comer macarronada agora...ehehehe
E deve ser lindo esse vestivel heim?? #quevontadedeir..apesar de que jah passou, ne???
Este comentário foi removido pelo autor.

Postagens mais visitadas deste blog

7. Guêr ou ger, tenda-vivenda da Mongolia

Hoje vou mostrar como se monta uma tenda ou casa mongol. Ela se chama ger (guêr). Construir o ger fazia parte desta nossa viagem.
Na época que eu fui a temperatura estava entre 10 a 15 graus de manhã e a noite. Durante o dia estava entre 20 e 25 graus. Foi agradável e deu para fugir um pouco desse calor infernal que está fazendo no Japão esse ano.
Primeiro coloca-se a porta e estrutura da parede.
Em seguinda monta-se o pilar central dentro do ger. Colocam a base do teto. Olhem que gracinha esse menino no centro da foto.
Não sei se esse garotinho queria ajudar ou brincar, mas lá estava ele escalando a grade.
O esqueleto do ger é coberto com pano e cobertor de lã de camelo.
Cobrem o teto e paredes com tecidos grossos para proteger do frio. O menino ainda está lá.







Cobrem com o tecido branco característico de todos os gers. Meu filho quando pequeno também era assim, queria ajudar em tudo. Aliás, ele ajudou muito para fazer esse ger. E gostou da experiência.
Fiquei refletindo. Nós das cidades quando const…

8. Mongolia: roupas e comida

Hoje vou falar da roupa e comida da Mongólia.
Eu sei que Mongólia tem acento. Mas no título não coloquei de propósito porque assim, podem fazer um hit em inglês e pelo menos poderão ver as fotos. Já com acento acho que não aparecerá nas buscas em inglês.
A roupa que as mulheres estão usando se chama dêr. É longo, quentinho, protege bem do frio.
Com essa roupa as mulheres podem se afastam um pouco do ger (tendas) e vão fazer xixi. Elas se agacham e o dêr cobre tudo. Muito prático. Dá até para andar a cavalo.

A roupa típica dos nômades para homens também se chama dêr. O Dêr dos homens não é estampado como das mulheres. Esses dois homens, o do centro e do lado esquerdo usam dêr cinza com faixas coloridas. O homem da foto abaixo usa dêr azul. Na cabeça usam boné ou chapéu tipo ocidental. Eu acho que chapéu e bonê não combinam com o dêr. Mas o chapéu típico é assim: Imagine a metade de um coco. Em cima do coco, bem no meio fica um chifre comprido com uma bolinha na ponta. É meio esquisito, acho que por i…

Verduras no vapor

Ultimamente tenho usado essa cuscuzeira para cozinhar verduras e legumes. No vapor. Sempre achei que demorava muito para fazer batatas cozidas. Leva todo o tempo de esquentar a água. No vapor vai muito mais rápido. Depois da batata, experimentei cozinhar abóbora como na foto. Deu certo com vagem, espinafre (horensô), batata doce, quiabo, aspargos, etc.
É mais rápido, ecológico e as verduras ficam mais gostosas. Acho que perdem menos nutrientes porque eles não vão embora junto com a água do cozimento. Adoro soluções assim, boas em muitos sentidos.
Comprei essa cuscuzeira em São Paulo. Vc pode encontrar em casas do norte, que são lojas de produtos do nordeste. Lá no nordeste essa panela é muito usada para fazer cuscuz.
No começo eu só usava para fazer cuscuz. Hoje uso também para cozinhar verduras no vapor.