Pular para o conteúdo principal

Eu gosto de acarajé

Graças a Deus, eu como de tudo, mas tem algumas coisas que gosto mais.
Acarajé é uma delas. Vocês que não são da Bahia,
já experimentaram?
É dos deuses.
Enfim consegui fazer. Achei que seria impossível
fazer acarajé aqui no Japão.
Ganhei a farinha de uma amiga.
Fiz o vatapá, que é o recheio que vai dentro.
Peguei as receitas no site Tudo Gostoso.

Comentários

Meri Pellens disse…
Aff.. Eu sou do sul do Brasil, e acarajé é coisa q só vi em foto. Mas desejo experimentar um dia.
Bjos na alma, querida.
Angela disse…
Hummmmmmmm! Delícia, tbm gosto mto mas, nunca me atrevia a fazer. Os seus estão uma aparência ótima e parecem não dever nada aos baianos, rsrsrs.
Elisa, vc é mto talentosa, parabéns!
Bjs
Fala Mãe! disse…
Oi Elisa! Sabe que eu nunca comi, mas morro de vontade e imagino que eu vá gostar...beijos
Cynthia
VC FEZ ACARAJÉ???????
QUE DELÍCIAAAAAAAAA

Eu adoro acarajé. Pena que aqui não tem uns muito bons não, Elisa. Não sei se adaptaram demais a receita...

O seu ficou tão bonito, tá bem recheado! Parece muito bom.

adoro comida baiana!
Parabéns viu?
Desabafando disse…
Que legal, vc aí do outro lado do mundo fazendo acarajé! Nunca experimentei não!
Georgia disse…
E parece que ficou maravilhoso!! Quando tiver um matsuri aí em Yokohama já da pra vc ganhar um okane hahahahahahaah. Como stá o tempo por aí, já tá esquentando?
Mata ne (^.^)v
Veri Prado disse…
Ai que lindo que ficou! Deve ter ficado beeem gostoso tb! Eu nunca experimentei acarajé o que eu gosto mesmo é de Tapioca! Ô bem booom!!

Beijo querida!!
Então Elisa.
Aqui tinha sim um lugar que vendia acarajé. Uma lanchonete. Mas era fake demais rs.
E uma senhora baiana fazia para vender. O dela era muito bom. Pena que ela voltou para o Brasil, por causa da crise...e adeus acarajé bom!
O dela era parecido com o seu, bem recheadão!
bjos e bom domingo
Frames for you disse…
ummm...parece muito bom eu nunca comi rs...pq disseram que é muito ardido rs...bjos
Angela disse…
Elisa,
Seu acarajé ficou foi mto bonito e apetitoso. Seu carinho e capricho devem ter dado o toque final.
Obrigada pela visita e carinho. Fiquei mto triste com a partida do meu querido bichinho, chorei um monte.
Bom final de semana.
Bjs
Domartello disse…
Ola menina,boa tarde,ou boa madrugada para voce ai !
Se precisar de algum ingrediente ai é só falar que eu te envio via correios e não se preocupe vai de presente para voce matar a saudade vez ou outra ...Um abraço.
Carlos.
c r i s disse…
Hummm, com uma pimentinha, hein?? Adoro demais, como é que vc conseguiu fazer?? Q legal!! Bjo e bom apetite!!
c r i s disse…
Hummm, com uma pimentinha, hein?? Adoro demais, como é que vc conseguiu fazer?? Q legal!! Bjo e bom apetite!!
Bah disse…
Nossa, a primeira vez que eu comi acarajé foi em Porto seguro (BA), mas eu não sei se eu estava com o estômago ruim, sei que desceu meio mal e aquela pimenta toda rs, sei que eu passei muito mal nessa noite, mas acho que dei azar. Quero poder experimentar outra vez, pra tirar o trauma rs.

Ficou lindo o seu prato, como sempre, com essas mãos de fada dá pra fazer qualquer prato que sai uma beleza.

Kisu!
Fernanda Reali disse…
Sou gaúcha com alma baiana, como tudo que a bahia faz, amo, e não gosto de churrasco, hahaha.

Como acarajé umas 3X ao ano, adoro. Gostaria de comer todas as semanas, mas o pneu da barriga iria aumentaaaar. O cheirinho é fabuloso.

Nunca farei em casa, porque aqui perto tem os quiosques na orla que vendem, então é mais fácil.

Fiquei babando...
Fabiano Mayrink disse…
Quando eu era criança eu era muito enjuado para comer, enjuado mesmo, as vezes ficava de castigo para almoçar acredita? que pecado meu Deus...

hj tambem procuro comer de tudo, tem legumes que nao gosto muito como beterraba mais mesmo assim procuro comer pois faz bem para a saude,

nunca comi acarajé, nem sei que gosto tem, quando achar vou comprar, ja tem um tempo que fico curioso para saber o gosto, Elisa minha amiga quero te dar os parabens!!! Fazer acarajé é muito dificil!
Este acarajé que comeste é dos quentes ou dos frios?

Quente, na moda baiana, é com pimenta, e frio é sem. Eu já comi algumas vezes, quando morava em São Paulo capital, e é difícil apreciar o prato quando tem pimenta demais. Mas é gostoso, apesar de a aparência ser meio feinha. Aparências enganam, às vezes, né... Mas os pratos japoneses eu nunca experimentei, e a maioria, pelo menos de ver, são bonitinhos e sofisticados.
mar e ilha disse…
Não acredito que vc fez acarajé. Que prendada!!! Adoro" Um fiquei até com vontade de comer um....
Marília : disse…
Oi,td bom?
Sou Baiana,e Parabéns por vc ter conseguido fazer o acarajé.
Queria experimentar para ver se tem o mesmo gosto do daqui de Salvador.
Pela aparência tá mto bom heim. rsrs
Comecei a ler seu blog hoje...ameii!!! Tenho o maior sonho de ir pro Japão *---*
Parabéns!
Tudo de bom pra ti ;D

Bjoos

Postagens mais visitadas deste blog

7. Guêr ou ger, tenda-vivenda da Mongolia

Hoje vou mostrar como se monta uma tenda ou casa mongol. Ela se chama ger (guêr). Construir o ger fazia parte desta nossa viagem.
Na época que eu fui a temperatura estava entre 10 a 15 graus de manhã e a noite. Durante o dia estava entre 20 e 25 graus. Foi agradável e deu para fugir um pouco desse calor infernal que está fazendo no Japão esse ano.
Primeiro coloca-se a porta e estrutura da parede.
Em seguinda monta-se o pilar central dentro do ger. Colocam a base do teto. Olhem que gracinha esse menino no centro da foto.
Não sei se esse garotinho queria ajudar ou brincar, mas lá estava ele escalando a grade.
O esqueleto do ger é coberto com pano e cobertor de lã de camelo.
Cobrem o teto e paredes com tecidos grossos para proteger do frio. O menino ainda está lá.







Cobrem com o tecido branco característico de todos os gers. Meu filho quando pequeno também era assim, queria ajudar em tudo. Aliás, ele ajudou muito para fazer esse ger. E gostou da experiência.
Fiquei refletindo. Nós das cidades quando const…

8. Mongolia: roupas e comida

Hoje vou falar da roupa e comida da Mongólia.
Eu sei que Mongólia tem acento. Mas no título não coloquei de propósito porque assim, podem fazer um hit em inglês e pelo menos poderão ver as fotos. Já com acento acho que não aparecerá nas buscas em inglês.
A roupa que as mulheres estão usando se chama dêr. É longo, quentinho, protege bem do frio.
Com essa roupa as mulheres podem se afastam um pouco do ger (tendas) e vão fazer xixi. Elas se agacham e o dêr cobre tudo. Muito prático. Dá até para andar a cavalo.

A roupa típica dos nômades para homens também se chama dêr. O Dêr dos homens não é estampado como das mulheres. Esses dois homens, o do centro e do lado esquerdo usam dêr cinza com faixas coloridas. O homem da foto abaixo usa dêr azul. Na cabeça usam boné ou chapéu tipo ocidental. Eu acho que chapéu e bonê não combinam com o dêr. Mas o chapéu típico é assim: Imagine a metade de um coco. Em cima do coco, bem no meio fica um chifre comprido com uma bolinha na ponta. É meio esquisito, acho que por i…

Verduras no vapor

Ultimamente tenho usado essa cuscuzeira para cozinhar verduras e legumes. No vapor. Sempre achei que demorava muito para fazer batatas cozidas. Leva todo o tempo de esquentar a água. No vapor vai muito mais rápido. Depois da batata, experimentei cozinhar abóbora como na foto. Deu certo com vagem, espinafre (horensô), batata doce, quiabo, aspargos, etc.
É mais rápido, ecológico e as verduras ficam mais gostosas. Acho que perdem menos nutrientes porque eles não vão embora junto com a água do cozimento. Adoro soluções assim, boas em muitos sentidos.
Comprei essa cuscuzeira em São Paulo. Vc pode encontrar em casas do norte, que são lojas de produtos do nordeste. Lá no nordeste essa panela é muito usada para fazer cuscuz.
No começo eu só usava para fazer cuscuz. Hoje uso também para cozinhar verduras no vapor.