-->



Terremoto no Japão

Quero agradecer todos os comentários, mensagens e e-mails.
Obrigada também pelas orações e palavras de amizade e solidariedade.
Sua amizade tem sido muito importante para mim nesses dias difíceis.
Fiquei comovida, surpresa, reconfortada e muito agradecida com suas mensagens.

Nos supermercados na região onde moro, Honmoku Yokohama, já não achamos pão, leite, arroz. Verduras e frutas ainda existem.
Uma dica é ir cedo, logo que abre o supermercado. Durante uma hora ou duas é possível encontrar de tudo ou quase tudo. Mas geralmente só permitem que cada pessoa pegue um item de cada produto.

Aqui onde moro não há apagão. Só eu reparei ou é impressão? O apagão atinge mais as regiões mais pobres da região de Kanto? A área dentro do Yamanote line nunca fez parte da lista dos grupos de racionamento de energia elétrica.

Ontem havia uma fila enorme de carros no posto de gasolina perto de casa. Hoje não havia nenhum . Esperançosa de que tudo tinha voltado ao normal, quando me aproximei, vi uma placa dizendo que a gasolina acabou e não sabem quando terão novamente.

Muitas amigas minhas brasileiras e estrangeiras (não-dekasseguis) já saíram do Japão. Uma foi para os EUA. Algumas voltaram ao Brasil. Uma está na Coreia, outra está em Kuala Lumpur na Malásia mas vai a Paris. Fico admirada com a mobilidade dessas pessoas. Os maridos trabalham em multinacionais e as empresas retiraram famílias de funcionários do Japão. Eis uma vantagem das multinacionais: pode-se trabalhar em qualquer lugar do mundo.
Já aconteceu com vc de quase todas as suas amigas irem embora para longe de repente? Para mim ficou uma sensação de abandono muito grande. Agora sei como se sente um cão abandonado.

A gente costuma reclamar do Brasil. Mas no Brasil onde nasci e morei: São Paulo, nunca aconteceu uma coisa dessas todas juntas de uma só vez: falta de comida, terremoto, falta de gasolina, apagão periódico, amigas indo embora, telefones e celulares que não funcionam, falta de trens, perigo nuclear, vôos cancelados, tudo de uma vez. Tudo de uma vez só. Logo aqui que sempre foi um país organizado onde tudo funcionava com perfeição. Onde está o Japão de uma semana atrás? Quero aquele país de volta!!

Ainda assim, a situação em Yokohama é muito melhor que em Fukushima, Sendai e norte do país. Não posso reclamar muito.

Hoje o céu de Yokohama estava amarelado. Alguém reparou? Sabe porque estava assim?

O povo japonês sempre foi bom em reconstrução. Espero que as pessoas tenham aquela força de vontade do pós-guerra e que em breve ou daqui a alguns anos, o Japão esteja ainda melhor. Alguém duvida?






31 comentários:

chica disse...

Não duvido.Acredito que logo eles estarão reerguidos.TOMARA! Que as coiusas fiquem bem.E tu vais ficar por aí?

beijos,chica

Anônimo disse...

Ow querida... Lembrei muito de você esses dias e pedi a Deus que tudo estivesse bem contigo e com os teus. Com certeza as coisas vão melhorar em breve. Um bjo... Ass. Lu, lá do pensologobrigo.

Aline disse...

Oi, Elisa!
Imagino o quanto deve ser sofrido ver tudo isso de perto. Aqui no Brasil, recebemos notícias do Japão a todo momento.É uma situação muito difícil, né? Gostaria de ser um ombro amigo nesse momento e dizer que apesar da distancia, estou aqui se precisar de alguém para conversar ou qualquer outra coisa. E seu filho como está diante disso?
Abraços,
Aline
recantodaline@blogspot.com

ANA LÚCIA disse...

Gosto muito do Japão: as pessoas, a cultura, o estilo de vida, a culinária, etc..., me fascina. Estou muito "mexida e triste" com a tragédia que dizimou algumas cidades. Espero e tenho fé que aos poucos este belo país volte ao normal, pois os japoneses são muito "fortes e equilibrados". Fique bem amiga. Estamos com você!...
Abçs,
Ana

Isah Back disse...

Oi Elisa,
Espero que em breve tudo fique bem por ai u.u é mt triste o que está acontecendo.
Nós que vivemos no brasil naum temos muita noção do que eh um terremoto nem as consequencias. Acho que se eu estivesse ai morreria de medo ><

Boa sorte nesse tempo dificil pra ti e pra tua familia.
Abraços

Silvia disse...

Oi, Elisa
que bom saber que tu e tua família estão bem, apesar de tudo.
Muita coragem e esperança para todos.
Abraço

lolipop disse...

Oi Elisa..

Imagino que de repente tudo o que era dado como garantido se tenha alterado. E imagino como isso deve ser...bem, no mínimo muito pouco agradável.
Talvez esteja vendo mal as coisas, mas acho um exagero essa debandada de pessoas...
Mas se há coisa em que os Japoneses sempre deram cartas foi em nunca se renderem.
Acredito que as coisas irão ao poucos ficendo melhores...e quem sabe este ano eu posso ir aí dar um abraço pra vc??

Um abraço forte e amigo!!
BEIJOSSSSSSSSSSSSS

Beth/Lilás disse...

Oi, Elisa!
Eu tenho acompanhado os noticiários e ainda pouco ouvi esta notícia dos funcionários de multinacionais sendo retirados do Japão assim de repente.
O maior medo,pelo que percebo, é o problema da radiação, nunca se sabe pra que lado o vento sopra, mas acho que tanto pode soprar para dentro do país, quanto para longe, quem sabe até aqui, portanto acho que estas medidas estão sendo muito drásticas. A raiva que me dá é ver que o mundo é extremamente capitalista, já contabilizam os ganhos em alguns países com a tragédia japonesa. Fico triste diante dessa corrida maluca atrás de dinheiro.
Mas, se lhe conforta as amigas aqui atrás da telinha, conte conosco, estaremos sempre aqui para lhe dar apoio, ouvir, ler, trocar idéias, ok.
um grande abraço e ... tenho certeza que o Japão irá dar a volta por cima rapidamente.
bjs

heloisa de mesquita inoue disse...

Oi, você não sabe o quanto fiquei feliz, hoje, neste momento, quando liguei o PC e vi o seu blog com postagem nova! Muito obrigada! Beijos!

Anônimo disse...

elisa,
que bom que vcs estão bem e encarando de frente a situação. depois de 6a. feira, eu não tenho dormido nada bem, sei lá, medo mesmo, perante as imagens marcantes do tsunami e destruição , enfim da tragédia que fica gravada, eu me solidarizo com as pessoas das cidades destruídas, ligo a tv e só faço chorar. mas temos que seguir com a nossa vida, os filhos terminando o ano letivo, se formando, fechando um ciclo. tempo também de reflexão com tudo que aconteceu.
um beijo pra vc e qq coisa estou aqui, se precisar de algo tá?
madoka

Paralelo Longe disse...

Elisa,
Continuamos, aqui em Portugal, a acompanhar as notícias, várias vezes ao dia. Nunca deixo de pensar em você e como estará a reagir e a superar este momento difícil.A sensação de abandono repentina dos amigos é estranha e complicada no processo de recuperação mas veja que por aqui ninguém a abandona. Esperamos todos que seja uma ajuda e um conforto também. Espalhados pelos quatro cantos do mundo estamos preocupados consigo e a sua família. Já considerou a hipótese de abandonar o Japão e recomeçar noutro lado? Para quem não trabalha em multinacionais julgo que a mobilidade seja mais dificil mas os Japoneses já superaram periodos muito dificeis na sua história, veja o pós-guerra, pelo que acreditamos que a força de reconstrução seja uma realidade objectiva. Um beijo Elisa e vamos acompanhando seus posts. Cristina

lu disse...

Elisa.. infelizmente uma coisa que nao podemos é ter a doce ilusão de que tds irão pensar de forma parecida, infelizmente nem tds conseguem pensar e entender que independente de qq tragedia, a vida continua e outra,nao importa o país, mais preparado ou nao, tragedias existem em td lugar, agr, se cada xs que elas acontecem fizermos nossas malas, significa que jamais poderemos contar c essas pessoas nao é msm?! ouvi mtos brasileiros dizendo que se fossem eles a estar no norte do Japao, teriam pego o primeiro aviao e vindo embora.. sem se importar c os outros, pensando em si, é duro, dificil pq estas sao as msms pessoas a voltar no primeiro vôo de volta ao Japao qdo as coisas apertam no seu país. Ou seja, se for p benefício próprio td bem fazem qq coisa mas se for p perder... foda-se o Jp... triste. lamentavel. MASSSS ESSA É A MINHA EU REPITO, MINHA OPINIÃO E CADA UM TEM A SUA!!!

Georgia disse...

Oi Elisa fica calma, daqui a pouco tudo vai melhorar...
Aqui não tem terremoto, mas em compensação tem assaltos, assassinatos, bala perdida, sequestro, assassinos de crianças, e muito mais coisa...
O Japão vai se recuperar logo desse golpe da natureza, fica bem tá? Bjus.

Elisa no blog disse...

Lu, que comentou dois acima deste.
Tentei encontrar seu blog ou e-mail mas não consegui. De certa forma sabe que vc tem razão? Me senti bem aliviada depois de ler o que escreveu. Poderia me enviar seu e-mail ou nome do blog? gostaria de falar mais com vc. Mas se não puder, tudo bem, entenderei.
Elisa

Bruxa disse...

Olá meu bem!
Te encontrei no blog da Mãe Gaia!

Sou uma eterna apaixonada pelo Japão, principalmente pela sabedoria desse povo. Na minha opinião o mundo inteiro deveria aprender com os Japoneses.
Justamente por isso, acredito que não ha muito tempo, tudo estará funcionando perfeitamente como sempre. Afinal, japoneses sabem bem como se levantar muito mais fortes depois que caem, não é?

Um beijo de conforto pra você, e para todos aí.
Confie, tudo vai dar certo.

Bruxa disse...

Olá meu bem!
Te encontrei no blog da Mãe Gaia!

Sou uma eterna apaixonada pelo Japão, principalmente pela sabedoria desse povo. Na minha opinião o mundo inteiro deveria aprender com os Japoneses.
Justamente por isso, acredito que não ha muito tempo, tudo estará funcionando perfeitamente como sempre. Afinal, japoneses sabem bem como se levantar muito mais fortes depois que caem, não é?

Um beijo de conforto pra você, e para todos aí.
Confie, tudo vai dar certo.

Alexandre Mauj Imamura (lostinjapan.tk) disse...

Elisa, qualquer coisa desce pra casa da sua sogra. Pelo menos aqui não tem desabastecimento, praticamente esta tudo normal.

nieninquë disse...

Meus sentimentos a todos que estão por ai, não tenho mtas palavras para dizer pq nunca passei por nada parecido, posso imaginar, mas nada além disto.

Me pergunto qual a triste saga que faz um país viver tantos dramas!

Espero que td volte a ser como era, embora nunca se pode apagar o que se viveu.


Elisa que as coisas ai para sua família melhores, logo td isso vai ser como uma pesadelo que já passou! Estou aqui torcendo por vc, logo q soube falei para o Leo (vc conhece?) que lembrei de vc!

Mande notícias sempre, a tv diz só o que interessa, e ficamos sem saber a verdade do que se passa ai!

Que Deus ilumine td por ai, e que vcs assim como uma fênix ressurjam das 'cinzas'!!

Miquilis
Bru do Farofa de Batata

nieninquë disse...

P.s quanto as pessoas que saíram dai não há como julgá-las, existem mtas pessoas que tem o instinto de sobrevivência maior, mas ainda penso que não devemos abandonar um barco qd ele fura, apenas se ele irá afundar, q não é o caso, mas é o que eu axo q eu faria...

E não se preocupe, estou aqui do outro lado do mundo, mas se quiser estou só de ouvidos pra vc, me manda um email se quiser conversar:
bruheadbanger@hotmail.com

Miquilis
Bru

lu disse...

oi Elisa, gomem, nao tenho blog!!! mas tenho msn, face e orkut. luciana_kido@hotmail.com

Desabafando disse...

Puxa Elisa, fico triste de ler isso. E deve ser mesmo estranho de repente se sentir assim sem ninguém mas lembre-se que nunca estamos sós. Bom, sei que é pouco mas vc também pode contar com minha amizade. Sabe que gosto muito de você. Espero que logo tudo se normalize.

Mônica disse...

Elisa
Hoje eu li o seu blog e todos os seus comentários.
A minha vontade apesar do medo de estar num pais, qualquer que seja, sem saber a lingua era pegar o primeiro avião para o Japão e ficar com voce.
Só conversando ou te escutando.
Pena que não tenho dinheiro suficiente pra fazer esta viagem.
Mas se tivesse iria.
Eu gostei do que a Ana disse. Ela tem toda a razão e também muitas vezes as nossas amizades são de época.
Estas foram de uma época agora voce tenho ceteza terá outras.
E a sugestão do Alexandre?
Se seu filho puder faltar a escola, vá para sua sogra. Tem momentos que a gente precisa de pessoas da familia mais perto de nós. E lá está tranquilo.
Mas na verdade eu quero lhe dizer que voce tem muito discernimento. Por isso saberá como agir com a ajuda de seu marido. Ele saberá o que fazer.
E eu aqui? Rezo constantemente porque é o que sei fazer e te telefonarei a noite. agora são 15 para as 8.
Mas vou aguardar a andrea que estar vindo de Oliveira para conversar com voce também.
Um enorme abraço
com carinho
sua amiga Monica

Kiyomi, a.k.a. Piggy disse...

Oi Elisa, gomen nem ter enviado e-mail nem ligado nestes dias que seguiram. Estou de folga do trabalho ate dia 21, mas o problema está sendo aqui o rodizio de energia e hoje foram duas vezes e amanhã serão duas vezes de novo (6:20 as 10:00 e 1:20 as 4:00). Se bem que depois do meio dia terei que ir para Tsurumi ver como ficarao as aulas, pois semana passada nem tive como ir e sabado será ultimo dia mas depois desse ocorrido, nem sei mais de nada!
Fico feliz em saber que está tudo bem com voce, seu filho e seu marido, mas ao mesmo tempo triste porque os amigos se vão.
Em hipotese alguma eu e o Roberto cogitamos retornar, muito pelo contrario, ficaremos mesmo com essas dificuldades. Triste a situação, mas temos que ser fortes nesta hora e sempre!
Bem, onde moro, faltam também os principais itens. Vou ver se logo cedo consigo comprar ao menos arroz.
Esperamos sim, que este país recupere rapido, assim como foi Kobe, em 1995.
Beijo, Elisa! Se cuida!! ^^

Angela disse...

Elisa,
Obrigada por dar notícias e tirar essa afliação que nos toma. Elisa, receba meu respeito por tamanha trágedia e também orações, carinho e força .
Paz e bem
beijo

Tabeteimasu disse...

Olá Elisa,

Que bom que está tudo bem. Acho que muitos voltaram devido ao pânico gerado pelas notícias sobre um possível acidente nuclear, enquanto outros voltaram pois acharam que as dificuldades que estão enfrentando (falta de comida, combustível, racionamento de energia, etc) são piores das que vão encontrar aqui. Sei que deve estar sendo difícil mas estes problemas não irão permanecer por muito tempo. Acho que o maior problema é o medo do acidente nuclear.

Da mesma forma que o Japão deu oportunidade para muitas pessoas quando elas precisavam, agora é o país que irá precisar das pessoas para ajudar a se reconstruir. E justamente elas vão embora neste momento. Difícil julgar isso.

Sobre o Brasil que você reclamava e que nunca aconteceu algo parecido, pode ter certeza que se um terremoto ocorresse em São Paulo por exemplo, o caos seria inimaginável. No Japão as pessoas estão mais suscetíveis a desastres naturais enquanto aqui no Brasil estamos mais propensos a morrer em um assalto.

Não consigo sair tranquilo de casa por aqui. Acabamos sempre ficando desconfiados da pessoas que está atrás, do carro que está colado na traseira, etc. É uma sensação muito ruim. Só quem já viveu no Japão sabe como é sair de casa sem medo de ser assaltado/sequestrado. Particularmente optaria por viver com medo de um desastre natural do que com medo de morrer nas mãos de um assaltante. Optei por ficar aqui porque toda minha família está aqui. Senão ainda estaria morando por aí.

Tenho fé de que o Jpão irá se reerguer novamente e que não levará muito tempo.

Abraço,
Carlos

Lílian disse...

Olá, sei que sou apenas mais uma te desejar muita força e fé, mas estamos aqui oramos por todos aí no Japão. Abraços, Lílian

Fabiano Mayrink disse...

Oi Elisa bom dia ou noite! essa sua postagem foi um desabafo, fez bem expressar, essa ida das amigas embora acho que elas não se sentiram mais em casa, mais nao fique triste estamos aqui :) desculpa a "ironia".. eu nao duvido que no final do ano tudo vai esta melhor vc vai ver! eu nunca morei em outra cidade ou pais, moro no mesmo lugar des de que nasci... bjs

Anônimo disse...

Elisa muito querida
Não se sinta só; vc tem um exército de amigos todos com o coração e os braços abertoa para acolhe-la. Nunca enfrentei um terremoto mas vivi a segunda guerra mundial e havia falta de tudo. Acordava as 4 da madrugada para ir para a fila do pão. Ia para ajudar minha mãe e cada pessoa do podia comprar no máximo 10 pães. E como eram gostosos.
Nesta minha ja longa vida, tenho visto e vivido muitas tragédias e todas, todas se resolveram com o tempo. O mesmo ocorrerá aí. Não tenha duvidas. O povo japones e heróico e competente.
Se quizer ou precisar escreva para meu e-mail. Estou do seu lado com toda minha experiência de vida.
Muitos beijos meu anjo. Lenora.

estacaobeauty4you disse...

Pois é, a gente aqui, apesar de não ter sofrido tanto diretamente , acaba sentindo os efeitos mais tarde...começa a faltar água, comida, q é limitado um tanto por pessoa ou famnília....

Vamos esperar até q as coisas melhorem, sem desesperar...né?

Bju no core!!

Dani do
http://estacaobeauty4you.blogspot.com

Laély disse...

Elisa, com as últimas notícias, foi inevitável lembrar de você e outros mais, que vivem no Japão. Fico aliviada em saber que está em região distante da tragédia, mas, num país tão pequeno, é inevitável que todos acabem sentindo, tamanha tragédia.
Ontem fiz um post, comentando sobre a situação e o povo japonês. Não tenho dúvidas, a respeito da capacidade de superação do Japão.
Um abraço!

Cecamt disse...

Gostei do seu post, mto bom! vou passar a acompanha seu blog! Bjs e forca ai pra aguentar tanta mudanca repentina... dizem q "depois da tempestade vem a calmaria" espero q tudo se acalme e volte ao normal...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

  © Layout Elisa no Blog por Fabiano Mayrink Blog designer.