Pular para o conteúdo principal

Honmoku Matsuri

Estou colocando mais algumas fotos do omatsuri.

Existe um omatsuri (festa popular ou cerimonial) no bairro de Honmoku.
É sempre realizado no começo de agosto, no maior calor.

As pessoas do bairro carregam o omikoshi (templo).
Literalmente carregam o templo nas costas.
Mikoshi é um pequeno templo onde acreditam que se aloja um deus protetor.
Geralmente feito de madeira com adornos de metal dourado e laca preta.
Leva uma fênix no alto.

Pausa para descanso
Andrea de Fukuoka, aqui os homens não ficam com o bumbum de fora.
Acho que têm vergonha, usam uma faixa por cima da cueca tradicional japonesa.
Ou usam calça comprida.

Oferendas para os deuses.
Oferecem frutas, verduras, saquê.
Com o sentimento de agradecimento.
Pedem por proteção e boa sorte.
E depois os humanos comem.

Durante o percurso oferecem cerveja para os adultos e chá ou suco para as crianças.
Depois dessa cerveja fiquei com muito sono.

Shishi-mai.
Shishi significa leão, mas é uma figura mitológica, um pouco leão, um pouco dragão.
Crianças do bairro apresentam essa dança tradicional.

Até o cachorrinho foi ao bon-odori.
De camiseta e antenas brilhantes.


Esta foto acima é do kodomo mikoshi.
Kodomo significa criança
Mikoshi é um templo móvel. Na foto acima é o templo que as crianças carregam.

A Mônica me escreveu dizendo que Finados para ela é muito triste. Mas aqui em Honmoku pelo menos, é muito alegre. As pessoas dançam, bebem, se divertem muito.
Japonesa desconhecida no bon-odori.
Bon de obon é o período de finados no Japão.
Bon-odori são danças para receber e consolar os espíritos dos mortos.

Eu esqueci de tudo isso e dancei horas. Meu filho ficou falando: "-Que ridículo, ainda bem que eu não vi." Mas foi legal, a gente dança para descarregar as coisas ruins, se livrar dos maus fluidos.

Além de músicas tradicionais teve música mais moderna também. Os bon-odoris estão mudando.

Comentários

R.Vinicius disse…
Hum. Não sabia desta prática japonesa, conhecia algo sobre a crença nos fluidos, ou ainda nos espíritos dos mortos. Não sabia sobre a dança, ou os feriados; são tantas coisas para aprender, que a vida torna-se pequena para tantos ensinamentos. Comentei todos os textos anteriores a este. Abraço.
Espantar as coisas ruins faz bem, em qualquer lugar. Boa festa. Traz ela pra cá! rsrsrsrs
bjs
Aninha Leme disse…
por que será que filhos sempre detestam ver suas mães dançando??
kkkkkkkkkkkkkkk
acho que Freud deve explicar isso!!!

beijos
Rick disse…
Que legal esses matsuri ne!!!

E corintiano eh assim mesmo, por isso que dizem que no brasil existe o corinthians e o resto, sempre que o corinthians joga so os corintianos torce pro corinthians e os outros times é contra.

Mas sempre que eu souber de alguma duvida eu responderei sim.
Bjos
Nádia Mara disse…
Elisa!
Não ligue para ele.
Dance mesmo.
É muito bom, né?

beijos

Quanto aos blogs, escrevo em todos, depende da inspiração.
hehehehe
Desabafando disse…
Oi Elisa, vou te mandar um email então! Quem canta seus males espanta...quem dança também não? rsrsrsrs....boa semana!
Mônica disse…
QUE INTERESSANTE. a CULTURA ORIENTAL É RICA DEMAIS!
E eu adoro ve-la contar sobre tudo o que nela existe.
E como se estivesse no seu lado escutando. Pena que não dou palpite porque estou aprendendo com voce.
E é ainda mais gostoso, porque o seu filho está assistindo com voce.
E pelas fotos foi um dia muito agradável.
O nosso finados em novembro é tão triste!
Só é bom o movimento de levar flores para os nossos antepassados no cemitério que fica lindo.
Com carinho Monica
Andrea disse…
Elisa , que bom que dançou e aproveitou o feriado !!!
beijão pra vc e ótima semana
Nossa, deve ter sido muito bom!!
Adoro dançar!! Não sabia dessa festa...preciso saber o nome da que eu fui aqui no meu bairro. rs...
SObre a comida, eu não me arrisco a comer essas coisinhas diferentes não rs... ainda não provei nada, acredita??
MIUÍKA disse…
Amiga,não precisas de pedir os mimos que gostares,pois eles estão aí para as minhas seguidoras,como podes ler em qualquer dos blogs.
Ainda bem que recebeste ,pois até já te mandei a minha morada,tens guardada?,ou é preciso mandar outra vez?.
Um beijinho...MIUÍKA
Mônica disse…
Eu gostei de saber mais detalhes. E as fotos mostram a alegria. Não vi nada parecido9 aqui no Brasil.
Mônica disse…
Elisa
Eu também fiquei na dúvida, parecia que era você, mas também poderia não ser.
Aí quando cliquei não entrou. Penseui em responder no meu blog. Mas achei esperar até hoje para ver se voce falava alguma coisa. Eu quase perguntei se era voce, mas resolvi esperar.

A Andrea ia fazer o almoço mas minha irmã Elisa chegou de Natal . Estavam descansando, porque trabalham demais. E Gabriel adora cozinha. Eles nos chamaram. Fomos todos. Gabriel fez um cozidão. Pergunte para a Andrea como se faz. Ela vai te explicar melhor.
Estava uma delicia. Eu comi até.
Com carinho
Monica
Melanie Brown disse…
Bacana!!!!Aqui tambemm deveria ser assim, torço pra que chega um dia de finados alegre e com muita dança, relembrando as alegrias dos entes queridos que nao esta em corpo mais entra nós!!
Adorei as fotos!
Ah!Sim, domingo aqui o sol brilhou o dia todol...
Obrigada!!

:D
Bah disse…
Eu tenho medo dessas máscaras de matsuri rs... linda festa, belas fotos!

Kisu!
disse…
que legal! organiza uma aqui em sp! :)
Angela disse…
Olá Elisa,
Que beleza de festa e mto bom saber que vc se divertiu mto, dance sempre que puder pq faz bem pra alma.
ótima semana pra vc.
Bjs
Angela disse…
Elisa,
Meu pai é um homem de bem e é respeitado por isso, ele realmente é mto legal.
Obrigada pela visita e comentário.

Bjs
pequena disse…
Adorei o visual do cachorrinho amiga rss

mil beijos e boa semana pra vc!
Gesiane disse…
rsss... Elisa acredita que a primeira coisa que reparei é que eles estvam mais vestidos do que os que Déa mostrou rsss... bem melhor assim com esta faixa, aquela sunguinha não tá com nada!!!

Beijos
Tiago disse…
Feriadão animado!!! Ê coisa boa!!!

Não teria medo de uma esposa ou namorada que lutasse jiu-jitsu...rs...acharia até interessante...

Beijinhos!
pequena disse…
O cachorinho parece muito a vontade com as saus antenas piscantes mesmo né?
Ainda bem que tudo está bem por aí amiga! Tadinho do seu filho né, deve ter ficado assustado mesmo... mas ainda bem que criança logo logo esquece e né? rss

bjocas flor e brigada pelas visitas e pelo carinho!

bjim
erica disse…
Olá Elisa,
sou jornalista daqui de São Paulo e preciso falar com brasileiros que tenham presenciado o terremoto e que, possivelmente, tenham algumas imagens do que aconteceu. Potr favor, entre em contato comigo assim que possível.
Abraços
Érica Chaves
erica.chaves@tvglobo.com.br
J.R disse…
Caramba! Que lição cultural. PArabéns!!!!

Postagens mais visitadas deste blog

7. Guêr ou ger, tenda-vivenda da Mongolia

Hoje vou mostrar como se monta uma tenda ou casa mongol. Ela se chama ger (guêr). Construir o ger fazia parte desta nossa viagem.
Na época que eu fui a temperatura estava entre 10 a 15 graus de manhã e a noite. Durante o dia estava entre 20 e 25 graus. Foi agradável e deu para fugir um pouco desse calor infernal que está fazendo no Japão esse ano.
Primeiro coloca-se a porta e estrutura da parede.
Em seguinda monta-se o pilar central dentro do ger. Colocam a base do teto. Olhem que gracinha esse menino no centro da foto.
Não sei se esse garotinho queria ajudar ou brincar, mas lá estava ele escalando a grade.
O esqueleto do ger é coberto com pano e cobertor de lã de camelo.
Cobrem o teto e paredes com tecidos grossos para proteger do frio. O menino ainda está lá.







Cobrem com o tecido branco característico de todos os gers. Meu filho quando pequeno também era assim, queria ajudar em tudo. Aliás, ele ajudou muito para fazer esse ger. E gostou da experiência.
Fiquei refletindo. Nós das cidades quando const…

8. Mongolia: roupas e comida

Hoje vou falar da roupa e comida da Mongólia.
Eu sei que Mongólia tem acento. Mas no título não coloquei de propósito porque assim, podem fazer um hit em inglês e pelo menos poderão ver as fotos. Já com acento acho que não aparecerá nas buscas em inglês.
A roupa que as mulheres estão usando se chama dêr. É longo, quentinho, protege bem do frio.
Com essa roupa as mulheres podem se afastam um pouco do ger (tendas) e vão fazer xixi. Elas se agacham e o dêr cobre tudo. Muito prático. Dá até para andar a cavalo.

A roupa típica dos nômades para homens também se chama dêr. O Dêr dos homens não é estampado como das mulheres. Esses dois homens, o do centro e do lado esquerdo usam dêr cinza com faixas coloridas. O homem da foto abaixo usa dêr azul. Na cabeça usam boné ou chapéu tipo ocidental. Eu acho que chapéu e bonê não combinam com o dêr. Mas o chapéu típico é assim: Imagine a metade de um coco. Em cima do coco, bem no meio fica um chifre comprido com uma bolinha na ponta. É meio esquisito, acho que por i…

Verduras no vapor

Ultimamente tenho usado essa cuscuzeira para cozinhar verduras e legumes. No vapor. Sempre achei que demorava muito para fazer batatas cozidas. Leva todo o tempo de esquentar a água. No vapor vai muito mais rápido. Depois da batata, experimentei cozinhar abóbora como na foto. Deu certo com vagem, espinafre (horensô), batata doce, quiabo, aspargos, etc.
É mais rápido, ecológico e as verduras ficam mais gostosas. Acho que perdem menos nutrientes porque eles não vão embora junto com a água do cozimento. Adoro soluções assim, boas em muitos sentidos.
Comprei essa cuscuzeira em São Paulo. Vc pode encontrar em casas do norte, que são lojas de produtos do nordeste. Lá no nordeste essa panela é muito usada para fazer cuscuz.
No começo eu só usava para fazer cuscuz. Hoje uso também para cozinhar verduras no vapor.