Praia do Japão

Não sei se vocês têm ideia de como seja uma praia no Japão.

Tem praias desertas, mas essa é o oposto. Cheia de gente e de Umi no Ie (literalmente casa da praia).



Domingo fomos à praia de Zushi (Dsu-shi). Fomos só para conhecer o caminho e um pouco da praia.


O tempo estava nublado e chuvoso, mas tinha muita gente.



Tem um Umi no Ie brasileiro, se chama Pilequinho.

Mas tinha gente mais do que de pileque.



Além do bar brasileiro tinha um latino, um jamaicano, outros de várias tendências. Da última vez que fui não tinha nada disso. Só tinha os Umi no Ie tradicionais, mais simples.



Salva-vidas da praia de Zushi.

Tem coisas engraçadas no Japão.
Estou sem inspiração. Alguém poderia escrever uma frase engraçada sobre a foto acima?

Eu publico aqui mesmo amanhã e coloco o seu nome.

Obrigada pelas frases e textos engraçados. Vocês realmente tem talento para enxergar e criar coisas engraçadas. Parabéns e muito obrigada. Como prometido, estou publicando e colocando o nome delas. Visite o blog delas, eu dou muita risada quando vou lá.

Esta texto é da Luria.
huahau ai to rindo aqui, a frase do seu filho foi a melhor! Aquela foto dos salva-vidas pareciam o Kiko do Chaves sabe? ahahah só que de sunga que chapeuzinho esquisito! ahahahah おかしな~~~~
kkkk

Este texto é da Aninha Leme:

Imagine se acontece um afogamento? Acho que o afogado sairia correndo do salva-vidas que mais parece uma baleia! Imagine o coitado, além de morrendo afogado pensar que será devorado por uma baleia? afff aí é perna pra quem tem.
Seu filho tem toda razão em agradecer pela experiência no mínimo inusitada!
Este comentário é de : cada ovo comido é um pinto perdido
o que eh aquele salva-vidas barrigudim?!! hauhauau... o interessante eh que se você se afogar e ele for te salvar, você volta boiando em cima da barriga dele...

Este é um Umi no Ie tradicional. As obassans (senhoras) tomando conta.

Local simples. Só para descansar e trocar de roupa. E quem sabe comer um yakissoba.


Essas pessoas estavam deslizando em cima do que pareciam pranchas de surf. Alguém sabe o que é isso? Algum novo esporte?


Meu filho falou:

-Mãe, obrigado por me trazer num lugar esquisito assim.


É que tinha gente e coisas que ele nunca viu: muitos soldados da base americana, japoneses e japonesas muito extravagantes. Enfim gente diferente do que ele vê aqui em Honmoku.


Gosto muito de ver o mar. Me dá calma e paz.


Comentários

R.Vinicius disse…
“- Vou começar pelo fim. Um dos meus escritores favoritos se sentia atraído pelo mar e pelo suicídio; há um livro dele no qual inclusive ele narra essa sensação e sentimento que o embriagava na presença do mar, sua espuma branca contra a noite devoradora. O escritor é Albert Camus. Caso não o conheça, aconselho como leitura.” O projeto ainda está a passos lentos, quando eu tiver uma previsão eu entro em contato contigo. Já estou com dois contatos para participar, no que vejo já somos quatro vozes. Sobre a música que eu havia colocado no Blog; é uma bela canção, além de um clássico datado de 1968, se não me engano cinco anos após o lançamento do primeiro LP da cantora Françoise. A letra é muito bonita, se quiser lhe envio a tradução (não há ela na internet) e eu por curiosidade e afeto havia estudado francês ao longo do passado, o que me favoreceu no conhecimento sobre a música francesa. Estou pensando, mas na próxima devo colocar algo Italiano, Espanhol; gosto de línguas. Eu gostaria de aprender japonês – já li algo a respeito, mas algo muito vago para ampliar o meu conhecimento acerca da língua japonesa. Talvez eu deva primeiramente fazer um estudo da história dessa língua que guarda seus segredos. Como não sou um ás no humor deixo a oportunidade de uma frase engraçada para outra pessoa. Quanto ao que o seu filho disse, eu achei muito engraçado e esperto. Abraço.
Criança é muito sincera, né? Adorei...
Estou louca p conhecer a praia!
Vou tirar várias fts. -^.^- Bjos
Gesiane disse…
Praia Japonesa parece esquisita mesmo, claro que para os nossos parametros de praia!!!

Elisa, respondi o teu e-mail...

本当にありがとうございました!!

Beijos
BubbleDesign disse…
bacana ver locais assim por pessoas que realmente mostram o que é de fato.
Parece que o mar aí não faz ondas. é impressao minha?
Abs
Desabafando disse…
nossa...que legal...estou adorando seus posts...frases engraçadas? hum, sei não! Acho que hoje não estou inspirada, mas fiquei curiosa pra ver o que o pessoal vai responder...rsrsrs
Mônica disse…
Elisa
Eu também achei a frase do seu filho a melhor coisa do mundo.
Esta praia não parece nadinha com a nossa Copacabana.
Mas ao mesmo tempo parece com a praia de Guarapari. Quando iamos com papai ainda crianças era uma quantidade de gente levando farofa, churrasco. Era uma verdadeira esquisitice.
Dizem que agora não é assim .
Eu até sei onde ficavamos. Debaixo de uma arvore grande para mamae ficar, porque somos muito clarinhos. E papai no bar.
Eu adorava! E vi estas pessoas esquisitas me lembrei de outro tipo de esquisitisse em Guarapari.

Obrigada pelo selinho
Amei. Amaei. Amei!
Luria disse…
huahau ai to rindo aqui, a frase do seu filho foi a melhor! Aquela foto dos salva-vidas pareciam o Kiko do Chaves sabe? ahahah só que de sunga que chapeuzinho esquisito! ahahahah おかしな~~~~
kkkk
beijos!
Tiago disse…
Oi Elisa!!

Pelo que vi na foto das pranchas o pessoal deve estar praticando Skimboard...É uma espécie de surf às avessas (deslisa da areia para a onda)...

Boneco do Minotauro eu tenho certeza que existe...conheço boa parte da família dele (foi meu colega de colégio), e já me falaram isto...

Beijos!!!
Nádia Mara disse…
Ohayo gozaimasu querida!
Aí deve ser noite, né?
Então Konban wa!

O blog Baralho também é da mamys.
São tantas emoções!
kkkkkkkkkkk

Tenho mais de 40 blogs, de assuntos variados.
Escolha o que mais lhe interessar ou agradar.
Kissus
Su disse…
"Sem perder a pose, nem tirar os olhos dos banhistas, um salva-vidas diz para o outro:
- Sunga nova, brô?
- Notô? Na moral! É prá ficar igual à galera...
- Leseira total, cara! Boné do Chaves e marquinha do calção velho? Tá de brincadeira?"
.........
He, he, he.
Isso não é legenda não, Elisa, é que quando vi a foto, veio à mente esse papo imaginário.
(por favor, não publica na frente não, heim? É só para rir...)
Bjs,
Su
Isa disse…
Oi Lisa,
Posso te chamar assim? Eu tb gosto de Isa mas meu nome mesmo é Luisa.Isa para os amigos(as).
Obrigada pela visita e carinho. Tu és Japonesa(descendência) e nasceste no Brasil? Eu nasci em Luanda(Angola)vivi sempre lá até começar a guerra. Meus pais são Portugueses e foram para Angola ainda jovens.Fizeram lá toda a sua vida.Tínhamos uma vida calma e boa até começar a guerra. Nunca vinham a Portugal pois ali viviam bem e era ali que queriam estar.Como Angola, antes da independ~encia em 1975(Novembro)era território Português eu tenho nacionalidade Portuguesa, mas se decidir ir viver para Angola e ficar por lá eu sou Angolana,percebes? Quanto ao gostar, minha amiga eu sou Angolana para todos os efeitos. Não tenho nada a ver com a mentalidade dos Portugueses.São um povo muito fechado.Nós temos outro tipo de mentalidade. Nós(de Angola e resto de países africanos fomos mal recebidos quando chegámos em 1975. Depois vieram os brasileiros e agora temos muitos dos países de Leste,etc etc. Eu acho que tem lugar para todos.Vivo aqui, dou-me bem com toda a gente mas não tem nada a ver. Não me identifico com este tipo de vida.As pessoas não convivem.Os vizinhos quase não se conhecem, nós passávamos muito tempo em festas com vizinhos.E agora já está um pouco diferente.Em 1998 voltei a Luanda com uma prima.Foram 15dias de férias que jamais vou esquecer.Adorava voltar para lá mas aquilo está muito diferente do que era e a vida em Luanda é muito cara.Eu já estou reformada(do banco) mas o Jorge, meu marido ainda trabalha senão minha amiga, acho que já tínhamos ido para o brasil pois é o sítio mais parecido com África.
Lisa, adorei ver as novidades do teu blog. Que prainha engraçada.Tenho um fascinio pelo Japão, deve ser lindo. vai contando novidades,tá.
Se quiseres podes ficar seguidora do meu Blog e tb do do Jorge. Visita o Blog dele. www.koresdafrika.blogspot.com
Ele nasceu no Porto mas foi para Luanda ainda bebé, considera-se de Angola.Estás aí no Japão há muito tempo? O teu filhote é pequeno?
Vou dando notícias.Fica bem.
Beijão
Lisa Nunes disse…
Elisa
adorei seu post, está muito bem humorada hoje :)
quanto a foto dos salva-vidas,
não vem nada engraçado pra comentar, a meu ver, talvez eles estejam olhando pro céu nublado questionando quando vai abrir o sol! mas eu ainda prefiro a a frase do teu filho!
beijinhosss
Andrea disse…
Eisa ,
que bom passear com o filho ,ne ??
hoje também to sem insporação pra frase ..
beijão pra vc e aproveita bastante pra passear com seu filho
Amynon disse…
Oi Elisa, ai ai , a coisas tão corridas mas não podia deixar de dar uma passadinha aqui.
Que praia esquisita, a areia é escura. Isso é areia mesmo. Minha amiga que morava na Espanha disse que as praias de la não tem areia então eles fazem a gentileza de por carradas dela toda manha, daquela bem grossa que se faz casa. Que horror rsrsrsrsrrsrsrrs
Um abraço Querida, daqui uns dias, como sou um futuro Biólogo, vou fazer uma pesquisa sobre um bichinho aqui da região que eu tenho certeza que faria sucesso ai pra essas bandas Vou começar amanha .
Um abraço ! :)
Aninha Leme disse…
oi querida!!!
algo engraçado sobre as imagens? tirando o shape de um dos salva-vidas acho meio difícil difícil. Imagine se acontece um afogamento? Acho que o afogado sairia correndo do salva-vidas que mais parece uma baleia! Imagine o coitado, além de morrendo afogado pensar que será devorado por uma baleia? afff aí é perna pra quem tem.
Seu filho tem toda razão em agradecer pela experiência no mínimo inusitada!

beijossssssss
R.Vinicius disse…
“- Elisa eu fiquei curioso e espero poder em breve ver seus desenhos. Na minha adolescência e infância eu desenhava, segundo as boas ou más línguas, nunca se sabe, elas enfim diziam que eu o fazia de maneira muito talentosa. Eu li três livros do Camus, mas pretendo fazer a coleção dos seus escritos e no futuro ser seu biógrafo por esses lados. Camus nasceu na Argélia que era desolada pela fome e guerra, mas viveu grande parte da vida em Paris, pois era filho de um Francês com uma descendente espanhola. Veio a falecer num trágico acidente, deixando alguns escritos inacabados e uma obra peculiar. Realmente grande parte dos leitores o vê como francês e essa identidade lhe foi conferida não apenas pelo parentesco, ou o tempo em que residiu em Paris, mas principalmente pelos temas que ele abordou e o momento no qual ele viveu; foi um dos grandes escritores do movimento existencialista, foi um grande amigo de Sartre, embora tenham rompido laços e esse ato nunca mais foi refeito. Dois homens os quais eu não tive nada além do prazer de conhecê-los através da escrita e das idéias, o que me é um pesar, pois gostaria de tê-los conhecido como amigos e homens do mundo, no entanto essa aparente nevoa que os cobre com o “desconhecido” me dá uma grande vontade de seguir. Sobre a forma de escrita dos japoneses, como já pude estudar, embora não tenha grande conhecimento da literatura asiática, diz respeito à linha do movimento existencialista, de forma que há influencias como a de Sartre e Camus, duas das figuras francesas mais importantes do movimento. Indique-me se possível um autor japonês que tenha gostado e vou procurar lê-lo, depois lhe digo a minha impressão a respeito. Eu gosto de ler bilíngüe porque as traduções acabam cortando muito do sentido, mas é sempre um ato difícil; textos que consigo ler no original, embora precise do auxilio do dicionário, são as línguas neolatinas – francês, espanhol, italiano, inglês. Acho que estou me estendendo muito, me perdoe; então fico por aqui com o agradecimento por ter me ensinado duas palavras no japonês e aproveito e peço, que se por ventura não lhe causar problemas – eu adoraria conhecer outras palavras.” Abraço. Até breve.

R.Vinicius
Valeria disse…
Pilequinho eh bem Brasil ne? Achei otimo! O Pedro precisa aprender com o Lucas e valorizar mais os lugares para onde o levamos...quem sabe um dia!
Achei os salva-vidas otimos e em forma... nem reparei na touquinha do Kikko hahaha
Mônica disse…
Elisa
Os comentários de todos os seus amigos foram ótimos.
Eu diverti!

Eu não sei nada de culinária. Quase apanhei de papai uma vez por causa disto.
Mas fui visitar minha amiga que fez estas duas receitas bem detalhadas e ainda me deu para levar para casa.
Sua filha estava paquerando um sobrinho de minha cunhada. Ela queria agradar e fez para que Ivani experimentasse.
Já até fizeram a receita. Disseram que ficou otima.
A caçula é minha afilhada. Por isso sempre vou em sua roça.
Vou mostrar olugar. Simples mas lindo!
Com carinho Monica
Melanie Brown disse…
O mar também me desperta essas sensaçoes, mas nessa praia e com esse clima talvez seria impossivel!!!
kkkkkkkkkkkkkk
Interessantíssimas as fotos!
Parabéns.
pequena disse…
Adorei o blog rss A praia aí é bem diferente da nossa aqui no brasil né? rss

bjocas
o que eh aquele salva-vidas barrigudim?!! hauhauau... o interessante eh que se você se afogar e ele for te salvar, você volta boiando em cima da barriga dele...
Fabiano Mayrink disse…
hoje resolvi dar uma espiada maior, cada vez me surpreendendo, praia no japao, fiquei surpreso