Ouma Nagashi


Antes de começar a falar sobre o ouma nagashi, gostaria de falar sobre o terremoto.
Houve um terremoto muito forte hoje de manhã no Japão.
Meu filho ficou assustado porque ele estava dormindo do lado de uma estante de livros e fez muito barulho. Parecia que tudo iria cair.
Foi a primeira vez que fui me esconder em baixo de uma mesa. É isso que ensinam nas escolas.
Mas não se preocupem, estamos bem.
Os edifícios do Japão são bem construídos e o país está preparado para terremotos.


Aqui no bairro de Honmoku existe uma cerimônia ou ritual chamado
"OUMA NAGASHI".
Umá significa cavalo
Nágáshi é lançar nas águas.
As pessoas lançam um cavalinho de palha no mar.
É realizado há 444 anos.
Ou seja, pouco depois do descobrimento do Brasil, já existia esse ritual.
Sempre aqui nesse bairro e somente aqui.
O Ouma Nagashi é praticamente desconhecido fora de Honmoku.

Os homens que vão carregar os cavalinhos de palha entram no templo xintoísta.
Será realizada a cerimônia de purificação das pessoas que vão participar do ritual.
Sacerdotes xintoístas lavando as mãos e a boca com água para purificá-las.
Depois entram no templo e realizam o ritual de purificação.

Crianças também participam segurando ramos de bambu.

Este homem carrega o cavalo de palha.
Depois, os seis cavalos são colocados num caminhão que vai até o porto.

Porto de Honmoku

Os cavalos chegam aqui e são colocados em dois barcos.

Barcos levando os 6 cavalos para serem lançados no mar.
Assim fazem votos de boa sorte.
O Ouma Nagashi é realizado para trazer boa sorte, boa colheita e livrar as pessoas do mal.
O incrível é que as pessoas de Honmoku nunca pensaram em acabar com esse ritual.
Muitos rituais antigos estão extintos no Japão. Não há mais pessoas que os realizem.
Pude reparar que os mais velhos ensinam pelo exemplo, assim as crianças e jovens aprendem com naturalidade, nada é forçado.
Ano que vem na mesma época haverá outro Ouma Nagashi.


Comentários

Carlos Alkmin disse…
Bonito ritual e a sua reportagem foi bem didática, como todas.
Fiquei preocupado com os terremotos por aí. Felizmente as construções nas grandes cidades são preparadas para isto, mas na China os efeitos foram mais devastadores, não é? Acabo de ver a notícia. Espero que esteja tudo bem.
Beijos,
Tiago disse…
Poxa, imagino o susto...acordar com um terremoto não deve ser a melhor coisa do mundo...ao menos ficou só no susto (espero que não tenha passado disto para todos atingidos...)

Sobre o ritual, como sempre, tudo bem explicadinho...muita coisa que nunca tinha ouvido falar estou conhecendo por aqui!!

O ritual lembra, vagamente, a festa de Iemanjá que existe por aqui...

Beijão!!
Desabafando disse…
Que susto hein...ouvi falar de tufão aí no Japão e logo lembrei de vc...ia até te perguntar se estava tudo bem....estou te devendo um email...mando hoje tá! Tem selinhos pra vc la no meu blog...passa lá!
Angela disse…
Olá,
Elisa que susto vcs passaram, deve ser horrível um terremoto. Vi a notícia e fiquei preocupada, felizmente está td bem, graças a Deus. O ritual dos cavalinhos é bem legal.
Bjs
Tiago disse…
Oi Elisa!!

O dia do Advogado/Jurista no Brasil é 11 de agosto...é a data da criação dos cursos jurídicos no país...

Respondendo a sua pergunta, como torcedores do Bahia, somos baianos, "Tricolores de Aço" (o mascote é o Superman)...rs

As animadoras pertencem a uma torcida organizada do Bahia! Não chegam a ser tão profissionais quanto as cheerleaders americanas...rs...são poucas e nem sempre comparecem nos jogos...

Fique a vontade para comentar os posts no dia que puder...

Beijos!
Bah disse…
Esse evento eu ainda não presenciei, mas gostei das fotos, da história. Que bom que está tudo bem por ai. Fazia tempo que não sentia um jishin, mas confesso que eu gostava quando balançava de lado, igual a um berço rs... não daqueles que parece que vc está dentro de uma caixinha de brinquedo. Sobre as máscaras que vc me perguntou... tenho medo, mas tinha muita curiosidade de ir num teatro kabuki (é assim q escreve?), sei lá... acho que tem a ver com uma aparição que eu vi de um cara de máscara... isso há mto tempo. Sei lá, dá um treco estranho rs...

Kisu!
Andrea disse…
Hoje fui cedinho para casa do meu irmão ajudar Ivani na escola onde trabalha.
E ela está sem secretária porque a moça vai ganhar nenem em setembro e passou mal.
Ela arrumou a casa e fez a comida e eu preparei e procurei alguma novidade para os alunos conforme o planejamento.
Fiquei com pena de não poder ajudar mais dias, porque ela tem está com cinco homens em sua casa e a unica mulher.

E o terremoto? Fiquei pensando que também ficaria muito angustiada e com medo.
Tomem bastante cuidado, porque quero lhes muito bem!

Eu adorei saber deste evento. Está parecendo mal comparada com a festa de Yemanja mais chofisticada.
Com carinho Monica
Mas acho que comparei muito mal.
R.Vinicius disse…
“- Elisa, eu era meio campista e atacante, mas também improvisava de lateral esquerdo ou direito, pois sei jogar com ambos os pés. Fui goleiro, no entanto quando jogava futebol de salão. Gosto da forma como você escreve e compreendo o motivo; sempre quando posso estou aqui e apoio. Fico contente que esteja tudo bem, mas me pergunto se tamanho susto não lhe impõe um desejo de regresso ou ainda uma mudança de rota. Abraço.”
É... Parece com a festa de Iemanjá no ritual, embora o candomblé traga uma rodela de cores vivas nas flores, contas e adereços. Mas os cavalinhos são ofertados a alguma entidade? Acho que a diferença está basicamente aí, pois Iemanjá representa a força da mãe água que recebe os presentes para oferecer melhor pescaria, mas as graças de Iemanjá não se restringem à pescaria e sim à vida de seus filhos - é que os orixás têm filhos. Fora que os filhos de Iemanjá podem ir no mar e fazer a entrega dos seus presentes, idependente do oferenda dos pescadores. Mas essa festa japonesa parece ser bem bonita e é muito importante que os pequenos aprendam para manter a tradição. Já pensou se um dia nossos filhos só souberem desses rituais através dos livros? Seria triste... Ahh! E não podemos esquecer que a festa de Iemanjá se fortalece maia ainda por ter se tornado uma comemoração com trio elétrico, etc e tals.
Bjs
Gesiane disse…
Que bom que esá tudo bem com vocês, fico feliz!!!

Quantos rituais... acho legal é uma maneira de manter as tradições!!!

Biejos
Elisa que susto né?
Aq não senti nada não!
Adorei as fotos!!
*Bjos*
Patrícia disse…
Olá, indiquei você para meus leitores porque gosto muito de ler seus textos. Beijos..
Leo Yk disse…
Olá Elisa san!

Adorei o post. Muito bem explicado como sempre.Pelo visto, assim como eu, vc adora matsuris né.

olha, indiquei o seu blog pra dois selinhos.Passa lá pra pegar ok?
bjs
Mônica disse…
Já estou lendo novamente pela manha. Ainda está acordada? Já viu meu email?
Com carinho Monica
Não teve mais terremoto, teve?
Não vi nada no jornal de Minas.
Melanie Brown disse…
Êta país de ricas culturas heim?!!E ainda é tudo muito bonito e bem organizado, os significados sao tao simples mais nao deixam de ser fortes...Muito bom!!!
Acho que nao sobreviveria a um terremoto, sou medrosa, só do susto voltaria pra cá no memso dia!
uashuahshua
XerO linda.
Rê :) disse…
Nossa... acordar com terremoto ninguém merece... aliás... acordar cedo ninguém merece... ainda mais com tudo balançando ao redor...

Bom, fui na entrevista e esqueci de "saltitar" hauahuaha, mas respirei profundamente umas 500 vezes, HAUHAUAHAUH!

BJOS
Angela disse…
Elisa querida,
Está td bem? Por favor poste tds os dias um olá pra gente saber que vcs estão bem, estamos preocupados, afinal nossos japoneses são mais nossos, queremos tds bem, rsrsrs!

Bjs
Aninha Leme disse…
Elisa, fico bem mais tranqüila em saber que as coisas estão calmas e que você tem uma postura positiva diante dos efeitos dos terremotos.
A mídia acaba nos passando uma imagem de extrema desgraça pra gente aqui no Brasil.
Na China os terremotos tiveram efeitos devastadores, pelo que pude ver nas noticias aqui.

Muitos desses costumes são parecidos com os rituais realizados na Bahia, não? essas coisas de cavalos no mar e etc.
Achei parecido, mas posso estar errada (não brigue comigo snifs)

Eu penso como você, acho que há pessoas por quem temos grande carinho e simpatia, sem nem ao menos conhecê-las pessoalmente. Você é uma delas, acho que já percebeu, né?
beijossssssssssssss
Que bom saber que continuas brasileira até no Japão.Aqui os terremotos são outros,mas como bem o sabes,vamos continuando os costumes.fico feliz que estejas bem com os teus! abraço!
Lisa Nunes disse…
É tudo muito interessante aí,
que belas imagens captasse.
PARABÉNS MINHA FOTÓGRAFA PREFERIDA!
Beijosss
Anônimo disse…
Your blog keeps getting better and better! Your older articles are not as good as newer ones you have a lot more creativity and originality now keep it up!

Postagens mais visitadas