Pular para o conteúdo principal

Como funciona nossa memória




Obrigada pelas manifestações de preocupação e carinho, mas já estou melhorando, obrigada mesmo.

...............................................................................

Parabéns à divertidíssima Aninha Leme do blog Deu Zebra que faz aniversário hoje. Pena que estou longe e não poderei apagar as velinhas com vc, mas saiba que mesmo de longe estou desejando tudo de bom para vc, querida.

..............................................................................

O Daniel, moço muito inteligente do blog "Textos, música e poesia " disse que meu blog tem informações variadas. Bondade sua. Na verdade, eu estou é atirando para todos os lados. rsrs.
Mas isso tem ajudado a organizar meus pensamentos.

A simpática Lisa do blog Inquietações perguntou e fiquei de comentar sobre este livro que estou lendo:


O autor do livro é psicólogo Douwe Draaisma. Está escrito em inglês.
Estou lendo esse livro não é porque eu "seje" uma pessoa culta e inteligente, é meio por falta de opção mesmo. É muito difícil encontrar livros em português no Japão. Então a gente acaba lendo o que cai na mão.
Eu adoro ler e achei esse livro na biblioteca pública. É prático e barato, aliás, é grátis, o que é melhor ainda. Dá para ler bastante sem gastar nada.
Mas sinto muita falta das livrarias do Brasil.

O livro fala que quando somos crianças, as casas e lugares parecem bem maiores do que quando crescemos. A Mônica e Marília disseram que voltaram à casa onde moraram na infância e acharam, depois de adultas, que a casa era muito menor do que na memória dos tempos de criança. É assim com todas as pessoas.

O livro faz essas perguntas:

Por quê não lembramos nada de antes dos 3 ou 4 anos de idade?
Por quê a lembrança de momentos dolorosos são mais nítidas?

De repente um cheiro nos lembra de algo que não lembrávamos há 30 anos.
Uma rua que tínhamos visto aos 7 anos de idade parece ter encolhido.
Por quê a vida parece que se acelera quando ficamos mais velhos?

Todas as respostas estão no livro.

Qual a primeira lembrança de vocês, ou melhor, qual a sua memória mais antiga?

Há muito mais coisas, mas continuarei outro dia.

。。。。。。。。。。。。。。。。。。。。。。。。。。

Outro dia escrevi que graças à vocês estou perdendo a vergonha de dizer que sei cozinhar. Lembram? Recebi um comentário muito engraçado do Manoel do blog "Blog do óbvio"


"Quer dizer que o pessoal da "blogagem" vem fazendo você "perder a vergonha"? Hehehe! Perder a vergonha e ficar sem vergonha é a mesma coisa? rsrsrs! Você é muito divertida. "

Acho que estou perdendo a vergonha de ficar sem vergonha! rsrs. Divertido é vc Manoel!


Comentários

Nossa Elisa, vc está melhor? Como vc se queimou?
Eu estou lendo a Cabana, se fosse meu eu mandava pra vc ler, mas tb foi emprestado!!bjinhos
Mari disse…
Oi Elisa ainda bem q vc está melhor
E qto ao meu lado divertido...ainda bem,pq qdo vou em festas em geral quem acaba lidando com as crianças sou eu,Mari palhaça kkkk,as crianças me adoram,pareço q eu tenho mel,não desgrudam de mim kkkkk,mas isso é bom.
Pq sou querida por eles(Não só as crianças....)kkkk
Os adultos tbém(homens)rs
outra vez vou te contar as cantadas que eu levo até hj depois de velha e casada e com filhos rs
E eu que nunca consegui fazer aquele conjunto de cozinha kkkk
Sempre q começo eu me perco onde eu tava e acabo desistindo(isso já fez umas 3X ou mais)
Mas um dia ainda eu faço e te mostro(se criar coragem )
Bom final de semana
bjos
Mari disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Mari disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
andreia inoue disse…
ola elisa,passei a semana afastada do blog e hj to visitando as amigas,e li os post's anteriores pra nao ficar por fora dos acontecimentos!
:)
espero q ja esteja melhor da queimadura e acho bem bacana vc ter diversificado o blog,pq a gente passa a conhecer um pouco mais do seu universo,
semana passada fui no supermercado e vi uma tortinha de maca e lembrei de vc,
:)
e eu tambem adoro roupinhas com coisas fofas,se bem q para ficar em casa,para sair prefiro as neutras!
um beijaooo.
Daniel disse…
Bom dia Elisa,

Obrigado por me lembrar aqui no seu blog. É claro que podia colocar o link. Agradeço. Afinal de contas quem escreve gosta que as pessoas lêem né?!

Achei interessante essa livro Elisa. Algumas dessas perguntas que você citou eu tb me faço. E uma coisa que me chamou atenção especialmente foi quando disse que um cheiro pode te lembrar sensações antigas. Isso é a mais pura verdade.

Bela postagem e ótima indicação sobre o que ler.

Beijos e bom final de semana
Daniel disse…
Elisa, esqueci de responder o que me perguntou na minha última postagem.

Eu não tenho um processo criativo, o que faz com que eu escreva são as coisas que leio, que vejo e que sinto.

Repare que gosto de falar sobre coisas tristes. Não porque eu seja uma pessoa triste, mas sim, porque a tristeza está em vários lugares, ela acontece tanto quanto a alegria. E eu tenho uma conexão com isso. Acho que eu absorvo demais as sensações. Aí vem um assunto e eu vou escrevendo.

Eu tenho algumas poesias melhores que já foram postadas no começo do meu blog no ano passado.

Pretendo postá-las novamente.

Obrigado pelos elogios.
Pela indicação aqui em seu blog.

Beijos
Daniel
Andrea disse…
oi Elisa ,
fiquei pensando qual a minha lembrança mais antiga e acho que foi qdo nossa casa caiu.Eu tinha uns 3 anos .
Será que as pessoas lembram de coisas antes dessa idade ???? agora fiquei curiosa
J.R disse…
Deve ser legal esse livro mesmo... Sabe que esses dias eu tava falando sobre isso? Das diferentes percepções..


[vc disse que NÓS homens gostamos de liberdade, VCS mulheres não? Sobre liberdade, penso que todos os SERES gostam e DEVEM ser livres, quem sou EU para prender alguém? (penso). A Questão nem é prender/desprender e SIM Respeitar como SER Humano, o AMOR é acima de tudo RESPEITO. Portanto, quem AMA Respeita, quem Respeita, Trata o outro como SER Humano, vivente, que tem suas próprias razões, emoções e afins!Meio confuso isso tudo..]

Ótimo FDS.
Desabafando disse…
kkkkkkk...que legal...

que bom que está melhor! E esse livro parece bem interessante né? Eu tb sou suspeita pra falar de livrarias, porque adoro livros...nunca saiu de uma com as mãos vazias..rsrsrs...por isso evito ao máximo entrar em alguma quando não estou podendo gastar..rsrsrs...
ANA LÚCIA disse…
Livro recomendado é sempre bom de se ler... E a queimadura está cicatrizando? Gostei de ver as blusinhas floridas - fofas!
Abçs,
Ana
Tá ficando sem vergonha eh? hahaaha...tem sobrar um pouco de timidez, pq tem seu charme hahaha ^^

Que bom que está melhorando ^^

òtimo domingo moça^^

Miquilisssss
Bru
Mar Ilha disse…
Elisa, a mimha memoria mais antiga é a mesma de minha irmã: a casa caindo. Mas o que lembro é da gente saindo carregada no colo, acho que por bombeiros. Eu, a Andréa no colo e a Mônica andando, mas eu assustada com uma multidão que estava na porta da casa e preocupada porque a Tonha - nossa baba, tinha ficado dentro da casa. Minha primeira lembrança é de apreensão.Queria ler esse livro. será que tem tradução?
Hummm. Adoro intercâmbio. Se quiser, posso, na medida do possível, te mandar algumas coisas. Se quiser vamos conversar por mail (luciana.guimaraes@redebahia.com.br). Acho que os blogs têm esse poder, né? Nos fazer perder a vergonha de coisas que nem entedíamos porque tínhamos vergonha. Bjs bjs bjs
analu disse…
Elisa, vim retribuir tua visita e passei a ser tua seguidora.Gostei muito do teu blog. um bom domingo para ti. beijocas Ana Lucia
Mônica disse…
Elisa
Hoje fomos na casa da minha tia almoçar com elas. Vieram mais duas de Araxa. Foi uma bondade.
Estou indo jantar, depois escrevo
Com carinho Monica
Laély disse…
Oi, Elisa!
Dei uma passadinha e me atualizei nos seus últimos posts.
Realmente, quando se é criança, o mundo nos parece bem diferente, principalmente, o tempo. Como demorava chegar meu aniversário! Esta semana foi tão corrida que nem vi o tempo passar! Conclusão: estou, a cada dia mais velha( obviedade!)!
Elisa, quanto ao que escreveu lá no blog, com certeza, "metideza" é querer ser o que não é, ou ensinar algo que não sabe. Repassar a sua experiência, nada mais é do que ser generosa. Portanto, não tenha medo, ou vergonha, de dividir o que sabe. Eu adoraria aprender a fazer aquelas amarrações, principalmente, porque o natal está chegando e gosto de presentear com algo que fiz: bolo, biscoito... A embalagem, agrega ainda mais valor, não acha?!
É carinho!
Quanto às modas das japonesas, seria legal fotografar o que acha interessante. Apenas, não sei se teria problema com a divulgação de imagens. Melhor, conversar antes...
Abraço e boa semana!
( Desde quarta, não consigo parar e postar. Paciência...)
Dil Santos disse…
Oi Elisa, tudo bem? Teve o q? eu estou meio boiando, rsrs.
Espero que esteja bem.
Lá vai a receita.

Bolo de milho molhadinho

1 lasta de milho verde escorrida
1 lata de leite condensado
100g de coco ralado
1 colhe de chá de fermento em pó

Bata tudo no liquidificador, unte uma forma e leve pra assar, até dourar.

Demorei mas mandei, rsrs

Bjo
:)
Oi Elisa...
Gostaria de ler esse livro,mas como não tem em português,pra mim não dá.
Se alguém me perguntar se eu falo inglês, responderei: oh yes,I don't.
Estou lendo um livro muito legal agora, Talvez voce deve ter visto o post que fiz falando dele.
Continuo lendo aos poucos seus posts anteriores.Adoro seu blog!
Tenha um bom dia!
Fabiano Mayrink disse…
a Elisa nada de atirar para todos os lados, seu blog é bem interesante, podemos ver fotos de outros lugares que iremos demorar pra conhecer rsrs, coisinhas gostosas e vc diz que nao gosta de cozinhar... Eu tambem as vezes atiro pra todos os lados, acho que temos que colocar no blog o que gostamos, isso faz dele unico!

otimo final de semana!
Blog do Óbvio disse…
Elisa, agora eu entendí porque você me atingiu aquí em Taubaté. Você está atirando para todos os lados. Treine bastante e depois que estiver apta, faça um teste para ser aceita em algumas de nossas grandes cidades (balas perdidas). Estamos precisando de pessoas que atirem para todos os lados, hehehe! Obrigado por ter citado meu bloguinho e minha pessoa. Você é muito amável. Me desculpe mas não sei o que houve com você. Graças à Deus já melhorou. Espero que se restabeleça o mais breve possível.
Adorei o comentário que você fez do livro que está lendo. Fiquei "encafifado" porque, de fato, à medida que os anos chegam, o tempo anda mais rápido. Descobrí também que contamos o tempo porque temos um prazo de validade. O bom é ir pro céu logo que termina o prazo de validade. Quando você encontrar pessoas chatas e desagradáveis, lembre-se que pode ter ocorrido de estarem com o prazo de validade vencido e terem esquecido de se apresentar ao Papai do Céu. Então fica por aquí reclamando de tudo e não fazendo nada para melhorar. Não precisa ter idade alta, não. Tem muito jovem por aí com o prazo vencido. A gente apelida esse pessoal de "limâo" porque onde eles chegam azedam o ambiente. Bem, minha querida amiga, meu teclado já reclamou que está ficando "rouco" de tanto que eu "falo" aquí. Como você acha muito chato textos longos, paro por aquí.
Beijocas com muito carinho e grande desejo de pronto restabelecimento. Manoel.
Eu acho bem legal essas suas postagens sobre os mais variados assuntos. Porque a gente aumenta nosso leque de conhecimento, novidades.
Não fica com vergonha de dizer que lê, fala inglês e outros idiomas, não.
Quem frequenta o blog, sabe que de esnobe vc não tem nada. E apresentando pra gente sua cultura, sua vivência estimula a gente a aprender mais, a ter vontade de conhecer mais também. É o nivelamento por alto, algo muito em falta na nossa cultura. Porque a gente acha bonito o pobrinho, feinho, simplezinho e não valoriza as boas coisas, as mais nobres, as mais artísticas.
Quando vc conta das viagens me bate aquela "inveja boa", aquela vontade de um dia tb viajar e conhecer os lugares q vc apresenta.

Aqui na biblioteca da cidade tem bastante coisa em port. fiquei muito feliz por terem esse carinho por nós, brasileiros.

Vou procurar ler esse livro, gostei do resumo que vc fez dele.

Boa semana p vc . E se cuida viu?
Maysha disse…
Ola Elisa bom dia.
É a primeira vez que a visito e vejo que se queimou, espero que esteja a recuperar.
Acerca do seu post achei muito interessante, há um tempo visitei a casa onse cresci e sabe que de facto conservava a ideia de que a casa era enorme mas na realidade era muito mais pequena do que eu retinha na minha memória.
Tambem estou feliz de ser a sua centésima seguidora embora todos tenham o mesmo valor o que conta mesmo é que estamos todos aqui com o mesmo espirito de desenvolver uma sã amizade.
Desejo um bom domingo e deixo-lhe um beijo de luz
Isa
mar e ilha disse…
Elisa,
seu blog nao me remeteu a lembranças ruins. Na verdade, minha primeira lembrança tinha que ser esse fato mesmo, pois imagina vc estar dentro de uma casa que caiu? A Andréa escreveu sobre isso no blog dela no dia 05 de agosto no post "Por que gosto tanto de galinha". Leia, vc vai achar engraçado e veja os comentários. Beijos.
Flor da Hera disse…
Elisa sou a Maysha, mandaste o comentário para o blog da minha dietetica, mas não faz mal tambem já te estou a seguir.
Amiga podes ligar para estes numeros sempre que quiseres mas são de Portugal e certamente a chamada telefónica será muito dispendiosa, mas será um prazer falar contigo.
E foi muito engraçado de facto enviamos o comentário ao mesmo tempo, será sem duvida o inicio de uma bela amizade, quem sabe eu não vou ao Japão um dia ou vens tu a Portugal.
Elisa tens aqui uma casa e um coração que são teus a qualquer hora que me queiras visitar amiga seria bem agradavel, quem sabe se Deus um dia não nos proporciona essa alegria.
Eu sou casada tenho dois filhos e as minhas norinhas, que são como filhas tambem, 3 netinhos já viste que grande festa faziamos?
Vamos torcer para que isso aconteça um dia.
Até deixo-te um grande beijo de luz, com carinho
Isa
Flor da Hera disse…
Eheh Elisa voltei só para dizer que deixei queimar o meu jantar...fiquei a ler o teu blog, já ia na torta de frango com massa folhada quando de repente me cheirou a queimado...meu rico franguinho, sim o meu jantar tambem era frango...bem vou-me já embora vou fazer uns bifinhos com cogumelos mas não quero que se queimem.
Tchau amiga
Beijo
Isa
Evelyn Oliveira disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Evelyn Oliveira disse…
Olá Elisa,eu dei uma sumida da blogsfera, sem tempo total, até meus post's estão corridos, mais imagens que palavras, enfim, mesmo não comentando, estou de olho por aí, ok? Obrigada por acompanhar as novidades do cupcake!!!
Tenha um ótimo domingo.

Beijo e até+
Reyel disse…
Aqui vc já passou dos 100 tbm!
Parabéns!
Muita paz.
Evelyn Oliveira disse…
haha, eu não sei! fugiu do meu controle.
Criei o link e o selo e foi passando de blog pra blog, acho que foi isso, boa parte das meninas dizem q encontraram meu blog através do selo q receberam d alguém, fico muito contente.
O que eu quero mesmo é q as meninas se divirtam qd olham pro cupcake.
J.R disse…
Elisa...o velhinho é o Sábio Chinês que sonhou que era uma borboleta sonhando que era um sábio chinês....rss..aquele das aulas de Filosofia...lmbra? Quando terminei o texto, lembrei-me dele.

E Clarroooo que pode falar de mim no seu blog...será uma honra...poxa!! Tantas pessoas bacanas que te visitam...vc escreve tão bem dos seus amigos....será uma honra pra mim.

Sobre meu coment. faltou-lhe o fôlego???...haha...pq? É o que penso sobre relacionamentos...TUDO É QUESTÃO DE RESPEITO.
J.R disse…
Olá "BOM"...rs..

Esqueci de citar...

Nessa minha viagem, passei pelo japão sim, vi coisas lindas...rs..aprendi palavras lindas tbm...mas como em todo sonho...não lembro dos detalhes...hahaha...

Será que te vi??

Poxa...não consigo me lembrar...será que foi vc a moça encantadora que me ensinou belas palavras??? Com certeza foi vc sim.
Este Dom de ensinar é teu...pelo pouco q te conheço.

Espero que melhore...

ótima segunda pra Ti e pro mocinho.

bjs!
R.Vinicius disse…
Elisa foi Freud que em seus estudos começou a discorrer sobre a memória; inclusive há um texto dele (o qual eu tenho) e se chama "Memórias Incubridoras." É certamente um assunto muito interessante (e o qual eu vou estudar; já te contei que passei no vestibular pra Psicologia?). Mudando o rumo e falando sobre o livro que tens lido; eu tenho lido Dostoiévski. Fique com o meu abraço. Até breve.
Dil Santos disse…
Oi Elisa, tudo bem?
Hj resolvi fazer esse bolo que te dei a receita e fiz um de aimpim, menina, pensa na delícia q ficou o bolo, fez um sucesso enorme.
Se preocupe ñ, espero que goste dela, depois quer osaber o q achou, rs
Bjo
:)
Pri Yamamoto disse…
Simplesmente adorei o seu blog, as dicas de viagens, que eu amo muuuito, pena que cheguei por aqui só hj, mas agora vou acompanhar sempre!
Bjs
Pri Yamamoto disse…
Oi Elisa! Que bom que gostou! É blogspot também, vc acredita que só depois que criei o blog é que estou descobrindo tanto blog legal aqui no Japão, cheguei até aqui pela Déa!!!
Bjs
Angela disse…
Elisa,
Espero que já esteja recuperada. Seu blog está ótimo, tem de tudo um pouco (plagiei a nossa querida amiga Andréa), mas é isso que tem feito sucesso, o fato de ser eclética dá um mix de informação, curiosidade, culinária e liberdade e assim tds ficam mto a vontade.
Elisa, não tenha receio, vc acima de tudo é uma pessoa inteligente e sensata, vá em frente.
Ótima semana.
Bjs
PS: Obrigada pelo carinho com meu pai, ele está em casa se recuperando.
Lisa Nunes disse…
Elisa querida
espero que estejas melhor do ferimento na perna.
Obrigada por me referenciar em seu blog! Gostei muito do escreveste sobre o livro, fiquei ainda mais interessada em lê-lo. Vou tentar encontrá-lo na Saraiva.
A minha lembrança mais antiga é de quando em me afoguei na praia,aos 7anos. A sensação ainda me é estranha, quando entro no mar; mesmo já tendo passado bastante tempo.
Um beijo Grande e boa semana pra você
Nádia Mara disse…
Adorei a dica!
Quando eu for visitar a China levarei meu ohashi na bolsa.

kkkkkkkkkkkkkkkkk


Ah! Aqui em casa eu uso pomada de própolis para quase tudo: picada de insetos, cortes, espinhas, queimaduras , bifes tirados pela manicure.
Quem sabe não ajuda na sua queimadura?
kissus
Bah disse…
Nossa, eu tenho uma única lembrança nítida de quando eu era pequena. Eu sentada no sofá da sala assistindo TV o programa eu não lembro, mas lembro do cheiro da sala e que era dia. Quando eu vi a foto, eu era um bebê. Bizarro né? Do resto eu não lembro.

KIsu!

Postagens mais visitadas deste blog

7. Guêr ou ger, tenda-vivenda da Mongolia

Hoje vou mostrar como se monta uma tenda ou casa mongol. Ela se chama ger (guêr). Construir o ger fazia parte desta nossa viagem.
Na época que eu fui a temperatura estava entre 10 a 15 graus de manhã e a noite. Durante o dia estava entre 20 e 25 graus. Foi agradável e deu para fugir um pouco desse calor infernal que está fazendo no Japão esse ano.
Primeiro coloca-se a porta e estrutura da parede.
Em seguinda monta-se o pilar central dentro do ger. Colocam a base do teto. Olhem que gracinha esse menino no centro da foto.
Não sei se esse garotinho queria ajudar ou brincar, mas lá estava ele escalando a grade.
O esqueleto do ger é coberto com pano e cobertor de lã de camelo.
Cobrem o teto e paredes com tecidos grossos para proteger do frio. O menino ainda está lá.







Cobrem com o tecido branco característico de todos os gers. Meu filho quando pequeno também era assim, queria ajudar em tudo. Aliás, ele ajudou muito para fazer esse ger. E gostou da experiência.
Fiquei refletindo. Nós das cidades quando const…

8. Mongolia: roupas e comida

Hoje vou falar da roupa e comida da Mongólia.
Eu sei que Mongólia tem acento. Mas no título não coloquei de propósito porque assim, podem fazer um hit em inglês e pelo menos poderão ver as fotos. Já com acento acho que não aparecerá nas buscas em inglês.
A roupa que as mulheres estão usando se chama dêr. É longo, quentinho, protege bem do frio.
Com essa roupa as mulheres podem se afastam um pouco do ger (tendas) e vão fazer xixi. Elas se agacham e o dêr cobre tudo. Muito prático. Dá até para andar a cavalo.

A roupa típica dos nômades para homens também se chama dêr. O Dêr dos homens não é estampado como das mulheres. Esses dois homens, o do centro e do lado esquerdo usam dêr cinza com faixas coloridas. O homem da foto abaixo usa dêr azul. Na cabeça usam boné ou chapéu tipo ocidental. Eu acho que chapéu e bonê não combinam com o dêr. Mas o chapéu típico é assim: Imagine a metade de um coco. Em cima do coco, bem no meio fica um chifre comprido com uma bolinha na ponta. É meio esquisito, acho que por i…

Verduras no vapor

Ultimamente tenho usado essa cuscuzeira para cozinhar verduras e legumes. No vapor. Sempre achei que demorava muito para fazer batatas cozidas. Leva todo o tempo de esquentar a água. No vapor vai muito mais rápido. Depois da batata, experimentei cozinhar abóbora como na foto. Deu certo com vagem, espinafre (horensô), batata doce, quiabo, aspargos, etc.
É mais rápido, ecológico e as verduras ficam mais gostosas. Acho que perdem menos nutrientes porque eles não vão embora junto com a água do cozimento. Adoro soluções assim, boas em muitos sentidos.
Comprei essa cuscuzeira em São Paulo. Vc pode encontrar em casas do norte, que são lojas de produtos do nordeste. Lá no nordeste essa panela é muito usada para fazer cuscuz.
No começo eu só usava para fazer cuscuz. Hoje uso também para cozinhar verduras no vapor.