A beleza e "Julie and Julia"


Esta senhora americana fala sobre si mesma:
"Eu poderia ter ficado contente vendo minha imagem no espelho todos os dias,
sabendo que eu nunca seria mais jovem ou mais bonita. Em vez disso, eu me
preocupava com espinhas, minha gordura e roupas.
Durante a quimioterapia, eu olhava minha cabeça careca no espelho
e percebi pela primeira que eu era bela e amada.
Me arrependo de ter desperdiçado todo esse tempo querendo ser
algo que eu já era. Espero que todas as mulheres de todos os lugares
se conscientizem da beleza que já é sua todos os dias."

Ela apareceu na revista americana Real Simple.
Para mim foi um divisor de águas, porque eu estava
meio insatisfeita com o conjunto da obra (em termos de beleza) que sou eu.
Depois de ler essa senhora, vi que eu e todas vocês somos bonitas.
Um pouco acima do peso, com cabelos brancos, estrias, rugas.
Mesmo assim, somos muito bonitas.


Vi o filme "Julie and Julia".
Nenhuma das duas é linda de morrer, estão um pouco gordinhas...
Mas são muito amadas pelos maridos que NÃO são lindíssimos,
inteligentíssimos nem muito menos riquíssimos (como muitas esperam que seja o príncipe encantado).
Mas eles amam Julie e Julia. Elas são amadas do jeito que são.
Além disso, o filme fala de comida francesa, blogs, viagens.
É muito legal, vc já viu?



Comentários

aprendiz-de-mim disse…
Elisa,
o melhor tratamento de beleza que alguém pode se dar é o bom humor, o alto astral. De resto, se faltar isso, seremos sempre feios, pois ser bonito é ser feliz.

Qto ao filme, me interessou muito, pois pelo que vc disse fala da vida como ela é.

Bjo na alma e bom domingo!
Yuka 5.0 disse…
Sim! Sempre digo que não existe mulher feia, existe mulher que não está conseguindo enxergar a própria beleza, seja física, seja da vida ao seu redor. Por três vezes passei pelo mesmo que a senhora do Texas e depois disso, me acho a mais linda!
Beleza física não põe mesa, nem carinho, amor, alegria, caráter, companheirismo e cumplicidade. Quanto aos maridos ou companheiros, eles sempre são lindos de algum modo, e é sempre bom ressaltar as qualidades deles, que geralmente são mais numerosas do que eles mesmos suspeitam.
Vi o filme e por coincidência, uns dias atrás estava eu a falar com o pessoal de casa sobre começar um blog (ainda preciso vencer a timidez) e sobre alguns programas da Julia que eu tinha visto anos atrás, e dos eclers que tentei fazer por três vezes até acertar (ô treco difícil de fazer). Toda vez que dava errado eu queria jogar fora mas o maridão é tão super que sempre comia alguns e me incentivava a tentar novamente, hehe.
Mesmo que a vida tenha alguns acidentes de curso, seja na saúde, seja nos relacionamentos ou com familiares, acho que sempre vale a pena manter o otimismo e as portas do coração abertas.ac
Você sempre encontra temas muito legais, acho maravilhoso como consegue tocar o coração de todos nós.
Beijo carinhoso pra você!
Yu
Fabiano Mayrink disse…
Elisa nao existe mulher feia e sim mal cuidada,

em relaçao ao filme confesso estar desisteresado pois ja ouvi falar que ele nao é bom e ao ver a capa des de antes ouvir falar dele nos blogs amigos nao gostei,

mostra seus legumes fico fascinado pois mesmo em recipientes eles ficam bonitos, abraços!
Também não acredito que exista gente feia. É questão de cada um achar seu estilo, o que fica melhor com o tipo de rosto, corpo. E não "encanar" tanto com um padrão imposto e photoshopado.

Acredite na beleza publicada até 1985, a partir disso é tudo retocado por computador. Até mesmo em video já é possível retocar a aparência.

A gente é educado, condicionado para não se aceitar, não se gostar. Um festival de defeitos, problemas, etc, é assim que aprendemos a nos ver.

Quero ver o filme, não vi ainda.
Bjos e boa semana p vc e os seus
Aninha Leme disse…
Querida, como já disse e não canso de repetir, as mulheres procuram homens perfeitos. Eu procuro homens normais, e mesmo assim posso notar que não são tão abundantes assim.
Tem aqueles que jogam a gente pra baixo, aqueles que ressaltam só os defeitos, aqueles que só falam o que te desagrada... e nem têm os lados positivos tão procurados: beleza, riqueza, gentileza...

as mulheres de hoje em dia educam seus filhos tão mal e os frutos serão colhidos lá no futuro, por alguma mulher.
Faça a sua parte bem feita, please!

Vou ver o filme que você mencionou e depois te conto se gostei.

besos
Satomi disse…
Emocionante mesmo Elisa. Já acompenhei de perto várias pessoas com câncer, perdi uma irmã inclusive, com essa doença. E realmente é quando nos vemos nesse buraco negro que nos conscientizamos de quanta vida deixamos de viver. É muito triste.

bjokas
Anônimo disse…
Não existe mulher feia meu anjo. Repara como Deus criou o universo inspirado no feminino: Veja como a natureza se ornamenta de cores e aromas exatamente como uma mulher.
Acompanhe com os olhos uma cordilheira e veja como suas ondulações se assemelham às curvas do corpo faminino. Toda a natureza é feminina e ate o masculino é criado e gerado no interior de uma mulher;é alimentado em um seio e as primeiras impressóes da vida
são passadas por uma mulher.
Como vê existe algo mais belo?
Vc recebeu meu e-mail ?
Beijos linda. Lenora de Resende
J.R disse…
Oii!!

Deve ser uma história legal mesmo, uma lição né?

Pena precisarmos desses "choques" para acordarmos né? É tão óbvio isso tudo, mas nós nunca enxergamos. Sexta vi um filme bem bacana, "Abraços partidos" o novo do Almódovar, aquele cara é fogo, mexe com a gente no seu modo de ver a vida.


Ótimo Domingo.

Bjs!
Fala Mãe! disse…
Oi Elisa! Eu vi o filme e adorei! beijos queroda e bom domingo
Cynthia
Elisa, hoje, com mais calma, reparei que o seu blog está com um layout lindo. Muito bom gosto. Quanto as pessoas bonitas, à medida que vamos ganhando experiência de vida, percebemos que existe muito mais beleza num olhar, num carinho, numa atitude,..., do que no "físico".
De vez em quando damos uma "malhada" para garantir uma melhor circulação sanguínea e mais disposição para encarar o dia a dia. Deus nos criou à sua imagem e semelhança. Não existe ninguém feio. Nós é que criamos mitos como referência de beleza, o que vem a ser algo muito superficial. Portanto, somos todos LINDOS.
Um beijo com carinho. Manoel.
Bleeding_Angel disse…
Blogagem coletiva!

Participe desta blogagem coletiva, mais informacoes em:

http://anovacela.blogspot.com/2009/12/esse-foi-um-projeto-criado-pelos-meus.html

Ainda da tempo!!!
Fernanda Reali disse…
Verei o filme no primeiro dia que tiver com quem deixar as crianças. Estou ansiosa há meses, desde que uma reportagem no canal E! Entertainement da NET.

Na revista Marie Claire deste mês tem uma reportagem com a Julie, que criou o blog que deu origem ao filme (capa da Penelope Cruz). Ela conta que traiu o marido, que vendeu óvulos para quitar dívidas, conta coisas que eu jamais imaginaria. Vale a leitura!

Concordo em parte com a questão de nos contentarmos com a beleza que temos. Eu não sou bonita, nunca fui, e não me contento em não sê-lo, pois acho que a gente deve buscar melhorar em tudo: espiritualmente, intelectualmente e na aparência. Não se trata de enloquecer atrás de cirurgias plásticas, mas sim fazer ginástica, caminhadas, comer de forma equilibrada, fazer depilação, limpeza de pele etc.

Assim como pintamos a casa, compramos flores, arrumamos a mesa, temos que nos arrumar sempre.
Brinco dizendo que ando em casa como se fosse sair no jornal Hoje: rímel, gloss, arrumadinha, pronta para a entrevista.

Visitei minha tia que fazia quimio e ela estava pálida e abatida, mas o lencinho que cobria a careca combinava com a roupa, estava cheirosa e usava cremes para a pele ressecada. Quem ama, cuida. Quem se ama, se cuida.

Xi, o comentário virou post. Mil desculpas!!!
fabi disse…
Oi Elisa! Mulher é tudo assim, sempre está reclamando do corpo, ou do cabelo,ou da unha, enfim nunca estamos satisfeitas...Ah! Consegui chegar até o layout, sim só falta escolher e estou louca para assistir esse filme, beijos
Amy disse…
As vezes eu tambem me preocupo com coisas bobas assim. Mas percebo tambem que ninguem é perfeito, nós temos que nos esforçarmos para melhorarmos por dentro, o nosso caráter e todas as nossa qualidades. Só assim poderemos ver o que realmente importa e o que realmente nos faz feliz.
Beijos.
Cibelle disse…
Oi! Querida este texto me fez refletir muito, de verdade. Temos que valorizar a vida e ser feliz! Obrigada por ser tão carinhosa e atenciosa comigo. Já estou bem melhor, hoje comecei a malhar, e estou tentando fazer uma reeducação alimentar. Um dia de cada vez, e tentar aproveitar tudo de maravilhoso que tenho.
Estou doida para ver este filme!
Beijos...
Oi Elisa...
Acabei de ler hoje o livro de Julie Powel, o que deu origem ao filme.
Esse livro que temos visto e lido em vários posts,acredito que seja baseado no roteiro do filme que mistura a vida de Julie Powel e Julia Child.As capas são diferentes.
O filme não assistí ainda.Descobrí que ele estreiou no Brasil em 27 de novembro e eu já estava procurando nas locadoras....rsrsr
Estava me preparando pra escrever sobre o livro, mas bateu o sono e resolví deixar pra amanhã.
Depois que terminei de ler o livro, várias "coincidências" durante o dia,me levavam de volta as últimas palavras de Julie.
Acabei de ler um post noutro blog que eu também considerei mais uma "coincidência"
Pensei, agora está ficando demais!rsrsr
Agora, entrei pra ler o seu post, mas porque fiquei curiosa com a história da mulher americana e não dava pra ver que voce também mencionava Julie e Julia no título.
Espero que no meu post amanhã fique claro onde quero chegar.
Beijos...
Oi, amiga!!! Suas histórias caem do céu no momento exato. Creia. No meu próximo post te conto uma história triste sobre beleza. Não consegui ir ver Julie and Julia, mas acho que ainda está em cartaz. Também escrevi sobre filmes. Se aguentar ler... rsrsrsrs... Bjs
Tô bem curiosa pra ver esse filme, mas só a partir de amanhã q vou conseguir finalmente respirar rs....

Boa segundaaa
Miquilis

Bru
Desabafando disse…
Amiga
mandei um email pra matar sua curiosidade...rsrsrs...e acho que o importante é gostar de si mesma, e procurar manter a auto estima alta.

Estou morrendo de vontade de ver esse filme...estive numa livraria e vi que tem um livro com o mesmo nome...parece bacana.
Nádia Mara disse…
Elisa,
Ainda não assisti o filme, mas está na minha listinha ir vê-lo.

Um grande beijo natalino para você e sua família!

Shinnen Omedeto e Kurisumasu Omedeto.
Bah disse…
Já me falaram pra assistir esse filme. Engraçado vc postar isso pq foi justamente sobre o meu post de Amélia rs... Eu já baixei mais não assisti ainda. Vou deixar para assistir quando der um tempinho por aqui...

Kisu!
acho que toda mulher (e homem tbém) deve se preocupar um pouco com a beleza.
hj sou tranquila, curtindo minhas ruguinhas no espelho com humor e alguns cremes mas sem a neura e pavor que tinha de envelhecer quando tinha 15 anos! hihihihihihhi! é de rir, naquela época tinha muito medo da ¨velha¨ que me tornaria!
será que toda adolecente pensa um pouquinho assim?
beijos querida Elisa!
mar e ilha disse…
ainda nao vi este filme, mas quero assistir. Ser bonita é muito relativo e o importante é estarmos bem com a gente mesmo, ou seja sentirmos belas. Elisa, se eu não falar com vc mais este ano, te desejo um feliz Natal um ótimo ano novo. Foi ótimo conhecer vc. E espero que continue postando no ano que vem
Elisa no blog disse…
Reyel,
O bom humor é muito importante. Espero poder ter muito bom humor em 2010.
Elisa no blog disse…
YUKA,
Vc devia mesmo começar um blog. Vc tem muitas coisas interessantes para dizer. Que bom que vc sabe dar valor para o seu marido. Realmente eles têm mais qualidades do que imaginam.

FABIANO,
Gostei da sua frase: não existe mulher feia e sim mal cuidada. Vou mostrar os legumes sim.

MAUJ,
Achei sua colocação interessante e original. Por que nós aprendemos a ver a nós mesmos como um festival de defeitos?

ANINHA,
Vc tem colocações originais. Mesmo homens normais está difícil de encontrar. Procuro educar bem o meu filho, vamos ver no que vai dar.
Elisa no blog disse…
SATOMI,
meus sentimentos pela sua irmã. Deve ter sido muito difícil para vc. Obrigada por ter escrito que se emocionou.

LENORA,
Simplesmente genial esse seu texto comparando a mulher com a natureza. É muito bonito.

JR,
Realmente, muitas vezes é difícil enxergar o óbvio. Vou tentar ver esse filme. Obrigada pela dica.

CYNTHIA,
O filme tem muito de nós, não é? Como andam as coisas?

MANOEL,
VC escreveu coisas lindas. Fiquei refletindo a respeito. Obrigada pelo elogio, gostou do layout? que bom, fico contentíssima.

LUKAS,
Vou lá dar uma olhada.
Obrigada pela informação.
Elisa no blog disse…
FERNANDA,
Não sei se reparou, as vezes erro quando escrevo seu nome. Não sei escrever Fernanda.
Queria tanto ler esse artigo na Marie Clair, pena que não tem banca por aqui.
Fiquei comovida com o que relatou sobre a sua tia. Mesmo fazendo quimio ela cuidou da aparência.
Vc é um exemplo de bons cuidados, faz tudo o que deveríamos fazer. Vou tentar seguir seu exemplo e me cuidar mais.
concordo com vc. Devemos sempre tentar melhorar: na aparência, intelectualmente e espiritualmente.

FABI,
Quer que te ajude com a escolha do fundo? é só me falar.
Somos insatisfeitas com a nossa aparência. Sempre podemos tentar melhorar.

AMY,
Acho que é por aí mesmo. Fazendo o que vc falou, certamente encontraremos uma vida melhor e mais equilibrada. Tem uma pessoa que comentou, se chama Tezukuri da Karen e tem uma pergunta para alguém de 15 anos. vc poderia responder se puder?
Elisa no blog disse…
CIBELLE,
Que bom, vc entendeu a proposta. Queria te fazer se sentir melhor e parece que consegui. Isso mesmo, continue malhando, fazendo reeducação alimentar. Vai dar certo, acredite.

PODEROSA,
Tem muita gente falando do filme Julie and Julia. Acho que nos identificamos com ela: temos blog, bons maridos, gostamos de comida boa. Vou ler o seu post.

LUCIANA,
Vc escreveu:
Suas histórias caem do céu no momento exato.
Fiquei tão contente ao ler isso! Mas intrigada ao mesmo tempo. Estou ansiosa para ler seu próximo post sobre beleza.

BRU,
Pelo jeito vc está correndo bastante e está muito ocupada. Venha quando puder, estou esperando.
Elisa no blog disse…
DESABAFANDO,
Vc tem razão, devemos gostar de nós mesmas. Me conte depois se gostou do filme.

NÁDIA,
Estava com saudade de vc. Viu meu cartão de Natal virtual ? Mandei para a Aninha.
Considere-o seu também.

BAH,
ainda não li seu post, mas vou lá ver. quer dizer que escrevemos de coisa parecidas?

KAREN,
que engraçado, eu tb morria de medo de várias coisas quando tinha 15 anos. tem uma mocinha que comentou acima, ela tem 15 anos. Vamos perguntar para ela?

MARÍLIA,
Também adorei te conhecer. Não fale que não vai mais falar comigo que eu fico triste. mesmo que seja por esse ano só.
Tudo de bom para vc.
Amy disse…
Posso responder sim ^-^ Bom, às vezes eu fico meio neurótica com isso e começo a pensar coisas do tipo "Caramba, quando eu ficar mais velha vou ficar cheia de marcas por causa das espinhas/estria/etc. Ah meu Deeeus se eu não me afogar em cremes vou ser mais feia do que já sou!!" Às vezes eu tenho ataques assim :)) Mas logo passa.
Estou bem, obrigada por ter perguntado. Estava gripada esses dias mas já estou melhorando. E você, como está? :D Espero que voce e sua familia estejam bem. Beijos
Carina disse…
Beleza ou feiura depende do ponto de vista de cada pessoa, é aquela velha história de jugar antes de conhecer...
PS:Elisa, fiz as rosquinhas e ficaram DELICIOSAS!!

Beijos pra vocês!!<3ss
Carol Pascual disse…
Adorei esse filme e sabe que nao tinha pensado neste filme por este angulo. Genial o seu post.
Fui ao Japao e adorei, mas claro a visao de turista e sempre diferente.
Ja adicionei seu blog, gosteu muito.
bjs
Liciane disse…
Oi amiga!
Esse filme deve ser bem interessante, vou procurar.
Sobre a beleza, é incrível como nunca estamos satisfeitas... uma pena. Passamos a vida INTEIRA nos olhando no espelho achando defeitos. kkkkk
Agora lembro como eu era linda quando era adolescente e não enxergava... E agora me vejo envelhecendo e não aceito, mas daqui a alguns anos vou olhar pra trás e lembrar com eu era linda... Só nos damos conta depois que já passou.
Falo linda, não de perfeição, mas linda do jeito que somos mesmo, com nossos traços, com nossas rugas, nosso sorriso, nossa alegria...

Beijos amiga!!
Tudo de bom pra vc!
Isis disse…
Olá Elisa!

Não vou ser hipócrita. Existe sim, um lado feio e um bonito. O que não entendemos por vezes é que a beleza do que somos, está nos nossos actos, nas nossas palavras, está em quem somos cá dentro. Somos educados para ver a beleza com os olhos, quando na verdade ela se se vê com o coração.

Já ouvi falar muito desse filme e queria vê-lo, mas ainda não vi... (tenho que arranjar um tempinho =)

Abraços!
Elisa no blog disse…
AMY,
eu também tinha essas preocupações nessa idade e continuo tendo outras hoje em dia. Procuro não ficar muito obcecada. Obrigada pela resposta.

CARINA,
Foi vc que escreveu no blog da Amy? e tem 14 anos? Que legal, vc fez as rosquinhas. Adorei. Fica bom né? Vc fez tranças ou bolinhas?

CAROL,
Fui ver seu blog e achei muito aconchegante. Voltarei sempre. Deixei minha resposta lá. Seu bebê é lindo!

LICIANE,
Esse post não é para vc, rsrs. Vc é tão linda! eu escrevi para pessoas não tão maravilhosas. Mas vejo que vc tb tem problemas com a beleza. Até vc encontra defeitos. Mas são menores que os nossos certamente. Parabéns pelo seu visual e mais ainda pela pessoa carinhosa, inteligente, generosa e doce que vc é.

ISIS,
seu nome não tem acento?
A beleza se vê com o coração. Concordo com isso. Quem tem o coração feio não acha nada belo. é isso?
Bah disse…
Só pra deixar registrado q no meu comentário eu escrevi MAIS e não MAS... rss vivo me corrigindo...
Carina disse…
OIE!!Fui eu sim, me interesei pela faixa de idade das duas!!Fiz as duas, ambas ficaram deliciosas!!
Beijos!!
Claudia Rumi disse…
Elisa, é isso mesmo!!
Sua fonte está mais detalhada.
E achei interessante que de tudo, quem sempre deu a força, foram os maridos!Não é coisa de casal perfeito, mas sim de uma ajudar o outro em todas as situações. Na pobreza, na riqueza, na alegria e na tristeza.
Adorei o filme!
bj
claudia

Postagens mais visitadas