Dores do parto, mais Natal





Tem um post logo abaixo, leiam por favor. Muito obrigada pela visita.

Faz um bom tempo li o que a Bah dizia, não me lembro exatamente, me corrija se eu errei. Mas a Bah dizia que tinha medo das dores do parto, ou estava com medo de ter filhos por causa das dores do parto. Por isso queria deixar umas palavrinhas.

Eu tive uma cesariana de emergência. Sofri as dores do parto mas sem parto natural, muito esquisito isso. O cérebro parece funcionar para que esqueçamos a dor. Nem lembro como doeu e o quanto doeu. Posso garantir que as alegrias de ter um filho são muito maiores e em maior número que as dores do parto. A dor da hora do parto passa logo. Não se assuste.

Antes dessa experiência, para mim tudo doía e doía muito. Eu fazia escândalos por pouca coisa.
Não sei se já aconteceu com alguma de vocês, mas depois de ter filho, sinto menos dor. Ou melhor, doer dói, mas não incomoda tanto. Nenhuma dor é maior e mais intensa que a do parto. Mas essa, esquecemos.

O problema é que agora quase não sinto dor. Lembra do episódio da queimadura? Nem liguei, não doeu tanto.

Tudo tem seu lado positivo e uma das melhores coisas que aconteceram na minha vida foi ter as dores diminuídas.

Por isso Bah, não tenha medo de gravidez nem das dores. Elas passam e ficam os bebês, coisas mais fofas do mundo.

************************************


Outro dia houve troca de presentes na casa de uma das brasileiras que moram em Yokohama.
A mesa não está linda?
Todas levaram os pratos embrulhados em furoshikis.



Esses são os presentes que trocamos.
Brincamos de amigo-ladrão, conhecem?
Vejam que embalagens graciosas.


Comentários

Andrea disse…
Elisa ,o que é o furoshikis??
esse fim de semana também fizemos amigo oculto na casa da minha cunhada ,A gente faz o amigo oculto dos primos que moram aqui em BH .Vou postar algo sobre festas de fim de ano aqui no Brasil .
beijos
Garota Karioka disse…
Olá,
Vi que a Andréa já apareceu, falta a Mônica.
O que é amigo -ladrão? É o mesmo que oculto?
Fiquei curiosa! rs
Que mesa linda, parecia estar deliciosa!
Beijos!
Garota Karioka disse…
Ah! Sobre as dores no parto, não posso falar, pois tive cesária marcada. Não sou corajosa! rs
Não senti nada antes e nem depois. Graças a Deus a operação foi perfeita e me recuperei muito rápido. Meu médico fala que sou a melhor paciente dele, calma e com uma recuperação a jato. rs
Beijos!
Desabafando disse…
Que as amigas Andrea e Monica voltem logo!

E sobre as dores do parto eu não posso falar pq ainda não tenho filhos, mas tenho amigas que dizem coisas parecidas com o que vc disse...que depois dos filhos deixaram de sofrer de cólicas e que as dores ficam bem menores mesmo.

E adorei essa mesa repleta de gostosuras..rsrsrsrs...
E esse negócio de amigo ladrão, como funciona? E quero saber o que vc levou e o que vc ganhou né? rsrsrs....fiquei curiosa!
Desabafando disse…
Que as amigas Andrea e Monica voltem logo!

E sobre as dores do parto eu não posso falar pq ainda não tenho filhos, mas tenho amigas que dizem coisas parecidas com o que vc disse...que depois dos filhos deixaram de sofrer de cólicas e que as dores ficam bem menores mesmo.

E adorei essa mesa repleta de gostosuras..rsrsrsrs...
E esse negócio de amigo ladrão, como funciona? E quero saber o que vc levou e o que vc ganhou né? rsrsrs....fiquei curiosa!
Reyel Angel disse…
Amigo ladrão? kkk Não conheço. Conheço Amigo secreto.

Esses pratos me deram fome... hum..

Bjo, amiga, e abençoada sejas!
Reyel Angel disse…
Ah! Sobre as dores... tenho muitas, mas a pior foi a do nervo trigêmeo. Tive que me submeter à cirurgia na cabeça p cortá-lo. Essa dor é das mais fortes que existem comparadas com as do parto (Li sobre isso). Sofri dela por cerca de três anos!
Bjo na alma!
Fala Mãe! disse…
Tb tive uma cesariana de emergência no segundo filho, lembro que doeu muito, mas como vc disse, passa e não traumatiza não, pois é só olhar pra carinha do bebê e passa tudo rs...
Já fizemos amigo ladrão no amigo secreto do coral, foi muito divertido, mas roubaram o meu presente que era lindo rsrs
beijos
Cibelle disse…
Oi!!!! Que linda a mesa!!! Não sei o que é amigo ladrão, rsrs...

Concordo com o que você disse! Eu tive 3 cesárias, pois não entro em trabalho de parto. Mas o meu maior sonho era ter tido parto normal. Eu passo muito bem na gravidez, na do meu ultimo filho eu estava no mercado carregando peso e já estava contraindo sem perceber de 10 em 10 minutos. É engraçado né, sou mãe de 3 filhos e todo mundo pensa que sou super experiente em partos... Não sei nem o que é uma contração. Não sinto dor e não dilato. É ate perigoso. Mas graças a Deus deu tudo certo. Não tive parto normal como sonhava, mas conseguia amamentar meus filhos que era outro desejo meu.

Filho é tudo de maravilhoso! Eu acredito que a dor todo mundo esqueçe, mas a alegria, o amor, o encantamento de se ter filhos só vai saber que tiver!

Obrigada pelas suas palavras de carinho e atenção comigo aquele dia que eu estava down... Sabe o único problema que eu tive nas gestações foi ter engordado muito. Acredita que eu só não vou ter o quarto por causa disso? rsrsr... Sério, mas 3 tá de bom tamanho né?

Mas já estou bem melhor, e o que você disse é pura verdade eu tenho tudo para ser feliz, e sou! Só vou correr atras desse meu prejuizo e tentar me aceitar!

Beijos querida!!!
Bah disse…
Olá querida! Nossa, realmente vc resgatou esse post. Eu escrevi há mto tempo, porém continuo mantendo a minha opinião rss... Não é que eu tenha medo, eu tenho cagaço rs... Com dores, eu sempre aguentei, desde pequena, nunca fui de chorar, sempre ficava quietinha, por mais que doia, nem sei pq sempre fui assim, mas posso dizer que sempre suportei as piores dores calada. Mas a do parto, me dá aquela sensação de ser realmente a pior de todas. Todo mundo que teve filho fala q compensa qdo nasce etc, acredito e e mto nisso, pq nunca ouvi o contrário, exceto quando uma amiga minha teve o parto, mas teve natimorto (nasceu morto). Essa deve ser uma dor terrível. Talvez seja isso que eu tenha medo, não é a dor de trazer ao mundo, é de não poder ter essa sensação que todo mundo sente depois de tanto sacrifício... Mas adorei as suas palavras, vou mais confiante na vontade de ser mãe.

E olha, vc tem amigos mto chiques rss... se vc visse a nossa mesa de Natal nos anos anteriores, vc ia falar que todo mundo nasceu e cresceu pobre. Ninguém leva em paninhos coloridos, vai na tupperware mesmo, requentado no micro que tá beleza rsss... me sinto tão pobre quando vejo seus posts ahahahaha...

Kisu!
Na mesa só coisas boa e aqui uma nevada de 3 quartos. Mas hoje bragança está bonita.
:>
desinchovida- palavra popular transmontana, que significa que quase não vale nada, está muito triste.... e por aí ao pra-diante. Tudo transmonteirisses(umas melhores que as outras, ou melhor piores.)
Mari disse…
Que bela mesa,parece ate aquelas de tv kkkk
O q é amigo ladrão,nunca brinquei disso,rs
Mas eu é q nao brinco + de amigo secreto,pa mais parece com inimigo secreto kkkk
Tbem senti dor de parto,e acabou sendo cesarea,senti a dor a toa
Mas vale sentir dor,vale sentir enjoo,vale ficar gorda,vale ficar com estrias(mas não sao todas q ficam)afinal das contas vale tudo
No final vc ve a carinha do bb q vc fica esperando tanto pra nascer...
Ser mae é padecer no paraiso,a gente so se completa como mulher sendo mae
Mulher é bem mais forte q homem ,nesse ponto de sentir dor,pa dependendo dos homens aqui de casa....vou te falar
Não pode ter um arranhãozinho q ja ta gritando de dor....rs
Mas ser mae é tudo,sentir a dor ,nem chega aos pés de qdo a gente vira mae!!!!
Bjos
Marcia disse…
Olá...dor de parto...assunto difícil...rs
Olha, realmente esquecemos da dor e olha que eu passei por 16 horas de trabalho de parto, sozinha e só fizeram meu parto pq o coração da minha filha parou...resumo da ópera, meu parto foi (a)normal (forceps) e eu não vi nada...eu desmaiei qdo disseram que ela havia morrido...MAS, graças a DEUS, ela sobreviveu e é linda!!!!
Hoje olho pra ela e não consigo imaginar minha vida sem ela...Acho que perde-la seria uma dor MUITO pior do que a dor do parto...
Pelo amor de um filho toda e qq dor vale a pena!..rs
Tenho uma filha e parto foi normal.
Também morria de medo da dor. Doeu sim, mas é como você disse, esqueci.

Minha menina tem 3 anos, e agora eu sinto mais dor quando ela se machuca, principalmente pq banca a fortona como a Bah! Não é chorona... eu choro por ela!
hehehehehehe!

Agora seu filho está maior, acho que não fica batendo cabeça na mesa, canela na escada, esfolando joelhos no chão....mas e quando isso acontecia, vc chorava com ele?

posso não deixar recadinhos mas estou sempre passando aqui ta!
beijos
Linda a mesa e os embrulhos para presentes.
Quanto a história do parto vou dar pim....rsrsr
Já escreví um post no dia do meu aniversário sobre a minha decisão de não ter filhos.
Beijos...
Mônica disse…
Elisa
Eu queria saber sobre esta brincadeira, ´pois conheço amigo secreta e a Marilia arrumou um de dar presentes bem baratinhos e um mais ou menos e a gente pode trocar se não quiser aquele que é pior do que o dos outros.
E uma piada pois sempre há alguem que quer trocar o que é melhor e se tiver criança podem chorar.
Uma vez Marilia arrumou até aquilo que os animais fazem de mentirinha e foi uma piada. Ninguem queria ficar com o fedô de mentira.Parecia muito verdadeiro, do mesmo jeito que as cobras de plastico.
Com carinho
Monica
Daniel disse…
Acho que eu não teria coragem de fazer um parto normal se fosse mulher, e nem, como homem que sou, assistir ao parto da minha esposa. Espero que isso mude com o tempo.
Beijos
Maria Lúcia disse…
Oi Elisa! Vim saber noticias da senhora idosa da floricultura, mas nada concreto até agora, né?
Interessantíssimo o seu post sobre a dor; entra aí a questão da teoria da relatividade, de Einstein.
Qdo se sente uma dor muito intensa, as outras passam a ser de menor intensidade.
Beijos.
Fabiano Mayrink disse…
Elisa muito bonita a mesa mesmo, amigo ladrao essa eu nao conheço, como é?

abraço!
Fabiano Mayrink disse…
ate que tem razao minha amiga posso comprar um outro mais bonito isso concerteza, nem sou viciado assim em celular um outro telefone meu durou 5 anos e so fui trocar pois a bateria estragou, mais da raiva pois é uma perca de dinheiro em um momento nao muito propicio,

o que voce falou de refletir é verdade as vezes é bom sim ficar sem celular, os meus pais eram muito pobres quando jovens, meu pai engraxava sapato pra ajudar em casa, e quando falo que ela era pobre nao é brincadeira vivia um comodo com chao de terra, ele disse que usou sapato fechado pela primeira vez com 18 anos, minha mae tambem era humilde mais nao passava tanta fome quanto meu pai,

ele fica falando essas coisas pra mim e que hoje nossa vida é de rei, nao somos ricos mais tambem nao somos pobres de marre descida, mais dificuldade sempre tem acho que pra todos, eu entendo o que ele fala mais nao totalmente pois so quem viveu nestas situaçoes sabe o que realmente é passar por tudo isso,

um abraço!
O Profeta disse…
À volta desta fogueira
Aquecem os corações, almas penadas
À volta desta fogueira ninguém foge
Todos contam lendas de pessoas encantadas

Todos rezam, todos pedem
Que desça o céu à terra
Todos falam de um anjo
Que travou uma santa guerra

Manto de água, mundo verde
Manhãs de sol posto no céu
Às vezes a luz perde-se na noite
À vezes um coração veste um negro véu


Mágico beijo
Aninha Leme disse…
tenho certeza que a dor do parto deve ser bem mais branda do que prender o dedo mindinho na porta! kkkkkkkkkkkkkkkkk
acertei, acertei??

besoss
Elisa no blog disse…
ANDRÉA,
Furoshikis são tecidos quadrados usados pelos japoneses para embrulhar qualquer coisa que precisem levar para fora de casa. Comida, presentes, livros. É uma coisa antiga que está sendo resgatada por ser ecológica. Tem um post meu a respeito.

GAROTA KARIOKA,
vc parece ser uma pessoa muito tranquila em relação a partos, isso é muito positivo.

DESABAFANDO,
Era para levarmos coisas baratas. Levei um leque, ganhei uma necessaire. Vou explicar sobre o amigo-ladrão.
Fernanda Reali disse…
Tive uma de parto normal e um de cesariana e acho que os dois dóem. O normal dói com as contrações que ficam muito fortes. A cesária doi depois, os 3 primeiros dias, mal dá pra falar e caminhar. Mas passei pouca dor mesmo (umas 3horas)

Só passa dor quem não tem acesso a um anestesista antes, pois tendo o telefone do anestesista na mão, logo ele faz uma ANALGESIA, vão pingando gotinhas de soro com remédio e a dor fica fraquinha. Na hora em que a dilatação do canal vaginal chega ao tamanho certo, o anestesista aplica a injeção de anestésico (raquidiano ou peridural).

Sugiro uma consulta com um cardiologista e com o anestesista durante a gestação, para que tudo seja monitorado, combinado, feliz e sem sofrimento.

Bjs!!!
Amy disse…
Que linda a mesa! Eu gosto de velas decoradas ou coloridas, são bem bonitas. Gostei tambem das embalagens, estão tão caprichadas. Quero tentar fazer uma embalagem de presente bonita assim. Deve ter sido bem legal todos levarem pratos com furoshiki (falando nisso eu consegui fazer um pra carregar meu notebook, o pano que eu achei é bem infantil mas bonitinho com gatinhos, tambem consegui um pano menor de tema tambem infantil, rosa com coelhinhos). Quanto a dor do parto eu não sei, mas bebês são realmente uma benção.
Beijos Elisa.
Elisa no blog disse…
REYEL,
Não sabia que esse nervo podia doer tanto. Seria como ter dores do parto durante 3 anos? É muito sofrimento.

CYNTHIA,
é verdade, esquecemos tudo de ruim quando vemos a carinha do bebê.
No meu amigo-ladrão tb roubaram um presente lindo ao qual tinha me apegado.

CIBELLE,
vc se lembra do que falei? que bom, fico contente. Acho que vc é muito bonito do jeito que é. Acredite.

BAH,
vc escreveu:
Mas adorei as suas palavras, vou mais confiante na vontade de ser mãe.
Fiquei contente porque quando vi o que escreveu, pensei em tirar esse seu medo, poder te ajudar a ver o lado positivo. Vc viu que muito mais gente comentou, escreveu? No fim deu tudo certo.
Minhas amigas são chiques mesmo. Eu também me sinto pobre quando vou às lindas casas delas. rsrs
Acho que a dor dever ser enorme, mas a alegria de ser mãe é única, não é? Um momento tão especial, divino.

Que mesa linda. Gostei muito da decoração, parabéns a anfitriã, que capricho.
Bjos
Angela disse…
Olá,
Concordo com vc, embora tenha feito uma cezariana marcada, creio que a pessoa esquece a dor; mesmo pq existe tanta gente no mundo né?
Fiquei curiosa com a história da florista, pena vc não ter tido a oportunidade de conhecer quem sabe uma ótima alma.
Bjs
Elisa no blog disse…
SONIA,
é só na região transmontana que se usa o termo?

MARI,
Realmente as dores não são nada perto das alegrias que os filhos dão.

MARCIA,
que coisa assustadora, ainda bem que o bebê sobreviveu. Que susto vc levou.

KAREN,
vc tem razão, quando os filhos estão sofrendo sofremos mais ainda que qualquer dor física. Eu tb queria chorar quando ele chorava. Mas fico rindo junto toda vez que ele sorri.

PODEROSA,
Não é só isso, todas levaram seus pratinhos de comida embrulhados em furoshiki. Estavam um mais bonitos que os outros.

MÔNICA,
Na nossa troca de presente estava estipulado que o máximo era cerca de 1 dólar. Uma criança chorou quando quiseram trocar o presente dela.

DANIEL,
Vc parece um moço corajoso, acho que suportaria tudo muito bem.

MARIA LÚCIA,
é isso mesmo, uma dor muito grande faz com que as outras não pareçam tão fortes.
Ainda bem , cheguei a pensar que era tonta hehe.....
Já fiz as roscas, quando postar, vou mostrar. Foi pena não terem durado muito.
Infelizmente hoje a neve já aviou.
Hoje já não dá pra fazer SKU.
Choveu e derreteu, já não á neBe, tanto no naBal como na eira
Carolina Arêas disse…
É mesmo, Elisa. Filho é uma experiência tão maravilhosa _ a melhor de todas _ que o resto perde um pouco a força!!!

Feliz Natal!!!
mar e ilha disse…
Elisa, acredito que seu amigo ladrão é a mesma brincadeira que faço lá em casa no Natal. A gente compra diversos presentinhos baratinhos e colocamos um número em cada um. Sorteamos os números de acordo com a quantidade de pessoas e os nomes como em qualquer amigo oculto. O que tirou o número 1 começa a brincadeira e pega o presente no. 01 e dá o presente para quem ele saiu. Este por sua vez, pega o presente do numero que foi sorteado para ele e dá para quem é o seu amigo oculto. Este vai receber o presente, mas se quiser pode trocar o presente, ou seja, se gostou mais do presente do outro ele troca, ou "rouba" o presente do outro. E sempre eu coloco um presente que ninguém quer como por ex um cocô de mentira e um presente bom, que é cobiçado por todos. O engraçado que na ocasião que coloquei o "cocô" de mentira achei que ninguém iria querer esse presente, mas meus sobrinhos acharam engraçado e todo mundo queria ficar com ele... É divertido. Esse ano não fizemos o amigo oculto ladrão, mas acho que vou comprar umas bobagens aqui só para para fazer essa brincadeira. Nós tiramos só o amigo oculto mesmo, com presente sério....
Quanto as dores do parto nao terei essa experiência...
mar e ilha disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Oie queridaaaaaaa... Td bem? Por aqui cont lindo neh?? Parabéns. Passando pra dizer que estou de volta. E que tem selinho de Natal pra vc no meu blog. Espero sua visita. Beijos e tenha um ótimo fds.
Teórico disse…
A dor do parto é a dor mais curta do mundo, pq ela só dói até o neném nascer, não é uma dor continua. Sinceramente, agradeço a Deus por ter nascido homem e não precisar sentir nada além da extrema alegria de ser pai!

Beijão
Elisa no blog disse…
FABIANO,
Lindo o relato sobre o seu pai. Fiquei emocionada ao ler. quanto ao celular, existe um ditado japonês que diz: tudo o que tem forma, é material será destruído.
Bom para refletir.

PROFETA
obrigada pela bela poesia.

ANINHA,
Prender o dedinho na porrta dói tanto quanto!

FERNANADA,
Muito bem lembrado falar sobre as anestesias. Obrigada. Realmente, a cesariana dói depois. eu passei uns dias sem poder andar de tanta dor depois da cesariana.

AMY,
vc escreve coisa muito sensíveis, sensatas e bonitas. Também adoro belas embalagens de presente. Aqui no Japão tem umas muito bonitas. Que bom saber que vc usa furoshiki. Um hábito ótimo.
Elisa no blog disse…
MAUJ,
A alegria de ser mãe é única e muito especial. Dura para sempre.
A anfitriã ficará contente com o elogio.

ÂNGELA,
obrigada pelas sábias palavras. Temo saber o que aconteceu com a senhorinha.

CAROL,
Não tinha certeza se vc é mãe. Realmente é uma experiência maravilhosa.

MARÍLIA,
O amigo-ladrão que fizemos é mais ou menos assim como o seu. Mas é muito divertido. Pena que vcs não fizeram esse ano. Crianças são imprevisíveis, se apegaram ao cocô? Queriam de qualquer jeito? que engraçado.

TEÓRICO,
Imagino que estejas sentido a extrema alegria de ser pai agora. Parabéns.
Claudia Rumi disse…
Não tenho filho e com isso não sei o que é dor de parto. MAs não costumo reclamar por qq motivo na vida nem por dor e nem por situação pois dou valor as coisas positivas.Gostei do que vc escreveu e qto a mesa, está linda mesmo e dou maior valor aos embrulhos com furoshikis pois essa elegância em presentear, não tem preço. Tb tenho meus vários furoshikis feito´pela minja amiga JAponique.bj
Talita disse…
TAmbém moro de medo do parto! Não queria fazer cesária, nem normal. Tem outro jeito? =)