-->



Mini pizza diferente e sapatos


Vi essa receita no folheto da empresa de produtos orgânicos que entrega verduras aqui em casa.
É mini-pizza com casca de gyoza. Essa casca é vendida nos supermercados do Japão. Será que vendem no Brasil em lojas de produtos japoneses?
Acho que no Brasil dá para substituir pela massa de pastel. Compre na feira e corte em quadrados.
No Japão os brasileiros, eu inclusive usamos essa massa de gyoza para fazer pasteizinhos fritos. Por isso imagino que dê para assar a massa de pastel também. Não sei ao certo porque não testei, é apenas uma sugestão.

Quando vi a foto do folheto duvidei que ficasse bom. A casca é fina não parecia própria para pizzas.




Quando fiz, surpresa: ficou ótima. O modo de preparar é bem simples.
Colocar molho de tomate e os ingredientes que quiser em cima da casca de gyoza. Nesse da foto coloquei queijo, atum e cebolas cortadas grandes e orégano.

Essa é a casca de gyoza, é bem fininha.
Preparei no forninho mas ficou melhor a que fiz no forninho embaixo do fogão japonês. Aquele onde se grelha peixe, sabe? É preciso tomar cuidado para não queimar, é muito rápido.

É tão fácil que não tem desculpa de dizer que não sabe cozinhar. Que tal colocar os filhos para preparar? É como brincadeira de criança. Coloque os ingredientes na mesa e peça para eles fazerem.

A Kiyomi do blog Sakura Pig veio me visitar na quinta-feira e fiz essas pizzas.
Ela trouxe doces deliciosos, obrigada pela visita e pelos doces.
Conversamos sobre vocês dos blogs amigos.

Mudando de assunto, pensei em escrever coisas curtas que não renderiam um post. Temas dos quais não tenho nem foto.

Kutsu o soroeru.
Em japonês soroeru quer dizer alinhar ou colocar lado a lado.
Kutsu significa sapato.

Como vc já deve saber, no Japão tiramos os sapatos para entrar em casa e na casa dos outros.
Os sapatos devem ficar alinhados, nem um cm na frente nem para trás. Não pode ficar torto em relação à porta de entrada também.
Os japoneses são educados desde pequenos a alinhar os sapatos.
(Mesmo que vc more no Japão, talvez vc não saiba mas) geralmente eles ficam muito incomodados quando isso não acontece. Sapatos largados separados tiram a paz de espírito dos japoneses. (Talvez incomode mais ainda as japonesas mais velhas).

Para mim, como brasileira, isso é irrelevante. Nem consigo soroeuru os sapatos direito.
Nem me lembro de fazer isso. Mas para os japoneses é muito importante.
Com isso, não estou dizendo para vc soroeru os sapatos. Escrevi para comentar algo peculiar deles.
Sei que as mães japonesas ensinam isso para as crianças. Aliás, se não aprendem dão muita bronca nas crianças. Mas como não sou japonesa, nunca forcei isso para o meu filho. Achava que um dia se quisesse aprenderia sozinho.

A ideia era escrever algo curto como um tweet, mas esse acima ficou mais longo.

Aqui vai outra:
Não se esqueça do protetor solar.
Nas farmácias japonesas vendem de rosto e corpo.


18 comentários:

Fabiana disse...

Elisa,
Que delicia de pizza, super prático mesmo!
Bom, aonde eu moro, já vi gyoza pronto e congelado, mas só a massa ainda não encontrei.
Mas vou dar uma procurada, aqui em SJC, que eu saiba, temos 5 lojas com produtos japoneses.
Puxa, que legal, recebeu visita, ainda mais sendo a Kiyomi.

Sabe Elisa, aqui em casa, eu adotei o metodo do Japão, todos tiram os sapatos antes de entrar em casa, e tem uma Suripa para a cozinha e outra para o banheiro, mas é muito chato quando vem visita, não tenho coragem de pedir para tirar, a soluçao, foi comprar 2 passadeiras e colocar em cima do carpete,rente ao sofá, onde as visitas sentam.
E eu também tenho o costume de toda hora, alinhar os sapatos..kkkkk(isso é coisa de perfeccionista..)
bjs

Fernanda Reali disse...

Faço parecida com pão sírio. Acho que o que mais se assemelha à massa de gyoza é a massa de pastel para assar (não lembro se é Pavioli ou outra marca. Tem no supermercado.

Aqui em casa, eu não exijo que tirem os sapatos, mas pergunto se a visita quer tirá-los. Tenho um cesto cheio de havaianas de todas as cores, limpinhas e prontas para um pé cansado. Adotei a história de tirar os sapatos porque brincamos muito no chão com as crianças e com as cachorras. Nós, os moradores, jamais entramos de sapatos. Ficam num cestinho embaixo do tanque na área de serviço. Lavamos os sapatos e as solas, porque aqui no Rio é um inferno de tanto cocô de cachorro nas calçadas. Mesmo que agente não pise em um, pisou na calçada suja.

Quando as cachorras voltam do passeio, lavo as patinhas e os bumbuns, para que possam subir no sofá ou na cama. Com isso, meus filhos nunca tiveram doenças sérias, rotavírus, nada.

Amo esses hábitos japoneses.

Bjs!!!

Dea アンドレア disse...

Elisa, eu amo pizza de atum
Aqui eu nunca fiz uma pizza, prefiro comprar aquelas prontas no mercado que tb são muito gostosas
Bjs

Kiyomi, a.k.a. Piggy disse...

Elisa, obrigada pela quinta-feira, pelo bate-papo, pelo presente, enfim, tudo!
Realmente, não sabia que era possível fazer uma minipizza rápida, simples, porém deliciosa de massa de gyoza (até então, só sabia de duas utilidades: o gyoza propriamente dito e pastel improvisado na falta da famosa massa de pastel). Falei isso pro Roberto e ele ficou surpreso! Eis mais uma receita pro meu caderninho rs
O hábito de tirar os sapatos ao entrar em casa, pra mim vem desde o Brasil: minha mãe sempre falava que é bom tirar antes de entrar para não trazer a sujeira da rua, para não trazer as doenças.
Agora, quanto ao fato de colocar sapatos na posição correta... (Nem posso falar nada, também fico na duvida mas alguns poucos amigos japoneses que conheço já sabem que sou meio toupeira mesmo e só pedem pra deixar a ponta dos sapatos para a direção da porta)
Bem avisado do protetor solar: preciso comprar principalmente pro rosto (nao sei se você percebeu, mas debaixo dos meus olhos tenho pequenas sardas. Se eu saio sem protetor no rosto em dia de sol, elas aumentam! Calma, nao é motivo de preocupação, mas nunca é bom abusar da sorte, não é verdade?)
Beijo, Elisa! Tudo de bom pra voce e sua familia e bom final de semana!!! :)

Elisa no blog disse...

Ô minha gente, que engraçado, incialmente o lance do sapato não era para comentar se as pessoas tiram os sapatos ou não dentro de casa. Era para falar que os japoneses gostam de mantê-los alinhados. Mas gostei de saber que o post se estendeu e trouxe novas contribuições e ideias sobre tirar os sapatos em casa. Me surpreendi ao ver que mesmo no Brasil vcs adotam esse costume em casa. Muito legal e higiênico!

Georgia disse...

Eu adoro gyoza!! Mas aqui na minha cidade é muito dificil achar algum produto japonês...
Adorei a dica dos sapateos, agora kutsu o soroerimasu ;)
ii doyobi!!

Kissu!

ANA LÚCIA disse...

Os costumes dos japoneses são levados muito a sério. Por isso que são conhecidos como um dos povos mais disciplinados do mundo. Mas não precisa tanto... alinhar sapatos milimétricamente acho exagero, mas se é a cultura respeito. Minha filha ficou um bom tempo lendo o seu blog. Ela é encantada pelo Japão e adora as comidas e doces japoneses. Aqui em Belo Horizonte custo a achar os doces de feijão com aquela massinha branca. Ela sempre pede. Só quando vou a S.Paulo é que consigo comprar. Seu blog é muito bom.
Abçs,
Ana

Mônica disse...

Elisa
Vou procurar aqui em BH esta pitza. Deve ter em casa especializadas e vou fazer sozinha.
Se as crianças dão conta, eu darei também.
E vou usar protetor solar em Belem. Já até comprei.
E eu adorei o caso do sapato.
A mamae fica perdendo a paciencia com a gente colocar os sapatos de cabeça pra baixo. Ela diz brincando mas séria que mata a mãe.
Mas tem que medir a distancia?
E eu sou torta por natureza, alguem ia ter que endireitar pra mim.
Ontem vi uma reportagem ( será na globo) do curso de casamento para as noivas japonesas como incentivo ao casamento no Japão.
Achei tanta graça e os professores com muita classe.
A andrea vive falando que quer um namorado.
AS vezes ela candidata. Se ela souber que escrevi isto vai me matar.
E eu rezo para ela não arrumar porque senão mamae e eu estamos perdidas. Adeus passeios!
com carinho MOnica

Meri Pellens disse...

Amiga, ainda sobre as sombrinhas, minha cidade foi colonizada por alemães, e o povo em geral tem pele sensível, por isso talvez o uso das sombrinhas no sol forte rs....

Vou testar com certeza fazer a pizza na massa de pastel, depois eu conto rs...

Beijos na alma e abençoado fim de semana!

lolipop disse...

Oi Elisa!
Infelizmente aqui não há massa de gyoza, nem mesmo gyoza..rsrs, na pizza que faço em casa agora estou fã de fazer a massa com saquinho de pó para preparar pão de queijo, aprendi no blogue da Bah e adorei.
Olha eu a lidar com tira sapato em restaurante no Japão, sou sempre meio atrapalhada...nunca sei como hei-de pousar...rsr
BEIJO!!!!

Desabafando disse...

Eu faço umas pizzas parecidas com umas massinhas que compro pronta no mercado pra isso, tem uma que vc faz até na frigideira e fica ótima. E não sabia isso de ter que alinhar os sapatos!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Que delícia essa sua invenção. Eu já fiz pasteizinhos de gyoza mas abertinho assim nunca.
Dá até pra enganar de esfiha magrinha rs.

A educação japonesa é kibishii. Eu fico com dó das crianças, porque num ponto criança gosta de entrar correndo em casa, nem vai pensar em sapato, quer brincar. E as regras de etiqueta são muitas.

O que falta de regra pra gente, brasileiro, tem em excesso aqui. E tudo tem regra e etiqueta. Não é fácil, acaba muitas vezes até oprimindo a personalidade da criança.

Falando em sapatos, vc me lembrou que preciso ir buscar sapatos na casa de uma amiga (eu recolho roupas e sapatos usados, pra levar p os homeless, a gente aqui faz distribuição (senão vai tudo pro lixo né). Infelizmente aumentou mto o número de brasileiros e outras nacionalidades que não tem nem sapatos para usar, vc acrdita...)
bjs e bom domingo

J Araújo disse...

Muito bom seu blog. Com referencia a tirar os sapatos, aqui em casa tqmbém fazemos o mesmo; mas não é por tradição não, é por que os sapatos ou chinelos que pisamos em vários lugares podem trazer várias bactérias para dentro de casa.

Por isso, na porta fica sempre um par de cada morador que somente é usado dentro de casa.

Bj Boa sorte!

Farofa de Batata =] disse...

Ah aqui tem essa massinha sim, inclusive tenho dois pacotinhos no freezer que comprei querendo fazer guioza (será que eu acertp?) mas essa pizza ficou com uma carinha boa hein?

Miquilis
Bru

Mônica disse...

Elisa
Tenha um inicio de semana bem gostoso.
Já arrumou as malas? Eu não!
Mas já sei o que vou levar.
Com carinho MOnica
O calor continua grande por aí?
com carinho MOnica

c r i s disse...

oi Elisa, confesso que nunca pensei na massinha de gyoza como pizzinha, mas imagino que fica ótima, eu costuma usar para fazer pateizinhos ao estilo brasileiro...esta massinha é muito boa!! O costume de tirar sapatos pega facinho e mesmo depois que você retorna ao Brasil, fica um tempão se coçando para tirar os sapatos na entrada, o alinhamento deve ser perfeito, segundo eles...uma bela tradição, eu acho...mas nunca consegui tirar e alinhar rapidinho...bjo!!

Fabiano Mayrink disse...

comi gyosa uma única vez, depois vi fazerem a massa na tv, se não me engano é trigo e água, a massa de pastel também, + acho que a comprada é mais rígida.

uma das coisas que mais gosto de comer, se nao for a que mais gosto dpois do nosso arroz com feijao, é pizza!! Gosto daquelas bem brasileiras, BEM RECHEADAS, enche meus olhos e paladar :)

mais gostei do jeito que vc fez sua mini pizza.

as vezes fico sem saber o que fazer com os meus calçados, deixar na varanda vai ficar feio e pega sol, eu coloco no guarda roupa, mais sapado é sujo ai ai

e entrar em casa com calçados, aqui acho que é normal infelizmente, eu falo as vezes pra limparem no tapete antes de entrar em casa mais as vezes ate eu esqueço de fazer isso.

ps: ta quase chegando o dia da viagem em Elisa!

Bah disse...

Sei que andaram falando de mim rs... e fico muito contente por ter lembrado de mim. Vcs duas são umas queridas que infelizmente não consegui conhecer pessoalmente. Claro que eu ainda digo AINDA rs...

Kisu!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

  © Layout Elisa no Blog por Fabiano Mayrink Blog designer.