-->



10. Mongolia, o que se pode fazer na estepe





Quando comecei a escrever sobre essa viagem para a Mongólia algumas pessoas escreveram dizendo que não conheciam ninguém que tivesse ido para lá. Eu parei para pensar e vi que conheço muitos japoneses que já foram. Porém não conheço nenhum brasileiro que tenha ido para a Mongólia. Mas sei que há brasileiros porque existe a Embaixada do Brasil na Mongólia em Ulan Baator. Vc conhece algum brasileiro que já tenha ido para lá?

Hoje vou mostrar algumas atividades que fizemos por lá.
Andamos a cavalo.

Fomos a um lago de sal, água e lama. Mais sal que água. Dizem que faz bem para a saúde. Muita gente vem de longe, fica imerso até o pescoço. Quando sai, está cheio de lama. A pessoa não pode se lavar durante 4 dias para o tratamento fazer efeito. Nós colocamos só os pés.


Meu filho levou uma bola de futebol. Pensamos que os nômades nunca nem tinham visto uma bola. Ledo engano. Todos jogavam futebol muito bem. Não sei onde aprenderam. Aliás, eles têm uma aptidão física incrível. Jogam vôlei bem, cavalgam bem, correm muito. Agora entendi porque vêm os rapazes mongóis para o mundo do sumô no Japão e ganham tudo. Eles já contam com um potencial físico muito bom.

Meu filho leva bola de futebol em todas as viagens que fazemos.
Mesmo sem falar mongol, com uma bola de futebol pudemos nos comunicar.
Mais um motivo para gostar de futebol.



Ordenhamos cabras e vacas. Essa moça agachada é mongol, foi nossa intérprete. Ela disse que foi nômade na infância, mas hoje mora na cidade. Lembram desse garotinho do lado esquerdo?




As crianças gostam de montar na cabra e segurar o chifre.


Esse foi nosso café da manhã.
Panqueca com su-te-tsai, o chá mongol.
Dormimos ali mesmo, no canto. Meu saco de dormir azul está do lado direito.
Como não há luz, à noite acendemos velas.


Aqui é dentro do dêr.
Essa é a nossa cozinheira Dona Ei-rei. Ela é enfermeira na cidade, mas foi para fazer nossas refeições. Aqui ela está fazendo ho-sho-lô, que é um pastel de carneiro. É muito parecido com o nosso pastel. As meninas estão entretidas olhando alguma coisa.



14 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Elisa. Eu tive uma "chefa". Ela era brasileira e foi pra Mongólia. Mas como ela era muito da metida, ninguém conversava com ela. Ela vinha contar as coisas pra gente e a gente saia de mansinho hahaha.

E esse banho de lama... complicado ter que ficar com ela quatro dias no corpo sem enxaguar.

O molequinho-escalador da casa apareceu de novo hahah.

O pastel é gostoso?

seu filho achou uma boa maneira de se comunicar, através de uma paixão mundial. Através do futebol! Ele é mto inteligente.

São uma graça as crianças né?
bjs

Mônica disse...

Elisa
Eu não consegui entrar para cometar no meu blog hoje. Não sei o que aconteceu . Queria que todos soubessem o que significa Cirio
O Termo "Círio" tem origem na palavra latina "Cereus", que significa vela grande.

No Brasil, no início era uma romaria vespertina, e até mesmo noturna, daí o uso de velas. No ano de 1854, para evitar a repetição da chuva torrencial como a que havia caído no ano anterior, a procissão passou a ser realizada de manhã.
Eu adorei a continuação. Esta menininho danado. Ele gosta de conhecer tudo, faz bem.
Já estou imprimindo para levar pra SA e mostrar pras professoras de história e de geografia.
Comc arinho mOnica

Georgia disse...

Eu não conheço ninguém que tenha ido também...
Olha só, 4 dias sem tomar banho é complicado né?

Bjus!!!!

Kiyomi, a.k.a. Piggy disse...

Elisa, tirando vocês, não conheço mais ninguém que tenha ido pra Mongolia.
A viagem obviamente foi muito interessante, conhecer o way of life de quem vive lá. Excelente para conhecer mais além dos livros e filmes. Tem que se conhecer ao vivo, vivenciar nem que seja alguns dias.
ps: Quatro dias sem banho, fica difícil, hein? E pra dormir nesse estado?

Daniel disse...

Olá, Elisa. Quanto tempo. Acabamos nos perdendo por aqui. Saudades do seu espaço.
Me lembro disso que te disse, que gostava do seu blog pq você me mostrava lugares que provavelmente eu nunca irei conhecer.
Adorei saber sobre a Mongólia, inclusive, fazia até tempo que não ouvia falar.

Voltarei a te visitar.
Daniel

Desabafando disse...

Elisa, nunca conheci ninguém que tivesse ido pra Mongolia não, aliás eu pouco sabia sobre a Mongolia, to aprendendo aqui com vc e estou achando uma viagem encantadora e bem aventureira..rsrsrs...apesar de eu saber que não teria metade da sua coragem num lugar assim não, apesar de achar tudo lindo! rsrsrs...

Andrea disse...

Não conheço nenhum brasileiro que tenha ido pra Mongolia .Sua viagem foi realmetne muito interessante ,um aprendizado.

Andrea disse...

Não conheço nenhum brasileiro que tenha ido pra Mongolia .Sua viagem foi realmetne muito interessante ,um aprendizado.

Mônica disse...

Elisa
Não tivemos tempo de tirar as fotos. Andrea chegou tarde.
Estou esperando com aniedade a sexta feira chegar pois veremos o que os meninos( meus irmãos) arrumaram na nossa casa.
Das outras vezes não tivemos jeito de ir lá.
Li mais uma vez e encantei com a Mongolia.
Vou procurar saber do meu cunhado sobre o porco a rolê, acho que é do mesmo jeito que voce comeu a cabra só que ao invés de pedras coloca farofa.
com carinho MOnica

Alma Inquieta disse...

Olá,

passo para dizer-te que não saberia viver sem os meus amigos.
Para ti, que fazes parte deles, vai o meu carinho e o meu agradecimento em forma de palavras escritas no meu blog. A acompanhá-las há um presente feito especialmente para ti...
Visita o meu Estados de Alma e verás...

Um beijo.

Fabiano Mayrink disse...

Essa viagem vai ficar pra historia, muitas coisas inusitadas, nunca tinha ouvido se falar em tomar leite de cavalo, corajosa vc. O interessante que para se divertir nao precisa de muita coisa é a gente que complica as vezes, abraços ;)

Andar a cavalo que anos nao faço isso, uma vez eu cai de um cavalo, era criança, na hora perdi o fôlego nao saia nada da boca, nao conseguia nem sentir minhas pernas, fiquei abafado, mais graças a Deus nao foi nada serio, mesmo assim quero montar em outro, é divertido.

essa lama me lembrou uma praia de guarapai ES, que tem a areia preta, o povo fala também que é curativa

olha o que o futebol faz em! so q eu nao gosto de futebol, acho que nao é um esporte de verdade, pelo menos os profissionais

as panquecas parecem ser gostosas

Fabiano Mayrink disse...

ps: lindinha a menina da blusa de ursinho rosa

Viagens pelo Mundo disse...

Elisa,
Os meus parabéns, acho esta sua viagem à Mongólia extremamente interessante pelo contacto com uma cultura tão distinta da nossa. Gostei muito da sua "reportagem" e irei acompanhar as restantes postagens. Um abraço, Cristina

Bah disse...

Nossa, que lugar totalmente inusitado! E fiquei com uma dúvida... de noite haviam bichos, pernilongos?

Kisu!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

  © Layout Elisa no Blog por Fabiano Mayrink Blog designer.