7. Guêr ou ger, tenda-vivenda da Mongolia


Hoje vou mostrar como se monta uma tenda ou casa mongol.
Ela se chama ger (guêr).
Construir o ger fazia parte desta nossa viagem.

Na época que eu fui a temperatura estava entre 10 a 15 graus de manhã e a noite.
Durante o dia estava entre 20 e 25 graus. Foi agradável e deu para fugir um pouco desse calor infernal que está fazendo no Japão esse ano.

Primeiro coloca-se a porta e estrutura da parede.

Em seguinda monta-se o pilar central dentro do ger.
Colocam a base do teto.
Olhem que gracinha esse menino no centro da foto.

Não sei se esse garotinho queria ajudar ou brincar, mas lá estava ele escalando a grade.

O esqueleto do ger é coberto com pano e cobertor de lã de camelo.

Cobrem o teto e paredes com tecidos grossos para proteger do frio.
O menino ainda está lá.







Cobrem com o tecido branco característico de todos os gers.
Meu filho quando pequeno também era assim, queria ajudar em tudo.
Aliás, ele ajudou muito para fazer esse ger. E gostou da experiência.

Fiquei refletindo.
Nós das cidades quando construímos uma casa compramos primeiramente o terreno.
Depois contratamos arquiteto ou empresa de construção.
Assim a casa é construída. Custa caro, leva tempo e dá trabalho.

Por outro lado, esse ger foi construído em 30 minutos.
Na Mongólia o nômade não precisa ser dono do terreno para construir o seu ger. Basta escolher qualquer terreno que lhe agrade. Ainda pode ser desmontado e ser levado para outro local.
Dentro é apertado mas dá a impressão de ser uma casa de madeira ou tijolos.




Comentários

Elisa.
É bem rápida então a construção da casa deles.

hahaha rachei com o menininho arteiro. Tá ajudando e brincando ao mesmo tempo. Pelo visto eles respeitam muito as crianças, não é?

que interessante! é um aprendizado.

Vou divulgar hj no blog essa série, pq achei muito interessante.
bjs
J Araújo disse…
Elisa, fiquei imaginando como deve realmente ter sido super legal esssa sua experiência.

E outra, o sistema é muito interessante.

Bj
mar e ilha disse…
Essa sua viagem está me lembrando um projeto que um colegio católico tem aqui no Rio. As crianças (que são de classe A)ficam uma semana numa casa de zona rural, convivendo com a família vivendo o dia a dia em seu novo lar. É um intercâmbio, mas não para os EUA, mas para o Brasil mesmo que de tão grande é tão diferente. Minha prima dormiu junto com outras crianças,na mesma cama, pque lá não tinha espaço suficiente. Ajudou a família a cozinhar no fogão de lenha e teve que conviver com uma casa sem luz. Acho que todos nós devíamos ter uma experiência assim como a sua - sair do nosso mundinho confortável e ver de perto que outras realidades existem. Tão bacana isso que vc fez e o mais legal por levar sua família. Eu não sei se teria coragem apesar de admirá-la por isso.
muito legal acho que muitas pessoas tem vontade de fazer viagens por aí,conhecendo outras culturas é um sonho que um dia pode se realizar,nossa parece que estou assitindo o ururun que eu adorava,parou de passar,assiti uma vez era na mongólia,e é assim mesmo como vc contou.
bjos.
Elisa. em vez de divulgar hj (pq o post de hj vai ser em homenagem a um amigo) vou divulgar no fim de semana. O bom q tenho mais leitores no fim de semana,então acho que mais gente vai ler essa série bem legal.
bjs
Elisa no blog disse…
Amigos e amigas,
Na verdade acho que os nômades deixam as crianças participarem de tudo porque assim elas vão aprendendo o que um dia terão que executar sozinhos. Incrível, ninguém deu bronca no menininho que trepou na cerca.
Sim, parece o ururun taizaiki, eu tb gostava muito daquela série. Estava passando novamente na TV paga Foodies TV do Japão, não sei se alguém assina aqui no Japão.

Ale,
Legal vc divulgar no fim de semana, obrigada, fico muito contente.
NinaLu disse…
Oi, Elisa!
Dessa vez fiquei no setimo comentario!snif-snif...
Gostaria de ter vindo mais cedo, mas ando mais pra la do que pra ca com esse calor de matar!
Pra ter uma ideia minha cozinha tem chegado a 42graus!!!E uma sauna por la!rs
Antes que eu me esqueca agradeco pelo comentario do Nemo!Ainda continuo a quebrar a cabeca com ele!kkk...
Fico feliz pelas suas palavras de carinho!Arigatou ne!
Ja vi que hoje o seu post tambem esta muito interessante!
Adoro saber sobre construcoes de casas em geral, ainda mais quando se trata de outros paises!rs
Waku-waku shimasu!
Nossa, vendo como as casas de la sao montadas, parece serem bem frageis, mas sao elas que protegem do inverno rigoroso ne?
Gostei dessas casinhas e o melhor de tudo e que la nao precisa comprar o terreno pra se morar!
Quanto aqui um pedacinho so de terra nos faz desmaiar so de ver o preco!rs
As pessoas que estavam la pra ajudar sao os vizinhos?
Amei o menininho tambem!
E isso ai e bom ensinar desde pequenininho!rs
Muito fofo ele escalando a grade!rss...
Ah, nessa mesma foto tem um homem que me chamou a atencao pelos trajes dele!Ele esta com roupa tipo kimono + chapeu de cowboy??Os homens de la costumam se vestir assim??
Ave, agora que percebi, ja escrevi ate demais ne?kkk...
Gomen, ficou como uma carta aqui!Como sempre....hehehe...
Abracos!
Denise disse…
Olá Elisa!

Não sabia que a montagem do ger era rápida, me diverti com o menininho tentando ajudar!

Acho que somos nós complicados viu! rs

Bjinhos
Mônica disse…
Elisa
Também estou ficando por ultimo!Mas hoje resolvi fazer um novo blog primeiro. Eu faço diferente, primeiro passo nos amigos depois que faço o meu. Mas Elisa estava cobrando as fotos que Gabriel fez!

Elisa. Que mundo maravilhoso a gente tem! Se não fosse voce não teria a alegria de saber sobre Mongolia!
Como gostaria de que os estudantes de Geografia e história tivessem este ensinamento.
Sempre conto pra as irmãs de minha cunhada, mas elas não usam internet na escola e acham dificil descobrir seu blog.
Um dia vou na casa delas mostrar!
E uma preciosidade!
Vou continuar esperando com ansiedade mais um cantinho do pais que visitaste.
com carinho MOnica
Desabafando disse…
Oi Elisa,
nossa, por ser arquiteta, achei bem legal essa experiência que vc passou, super rápido e fácil não? E vc leva sua casa pra qualquer lugar..rsrsrs...mas me conta uma coisa: vc dormiu num desses? havia iluminação durante a noite? porque imagino que durante a noite vire tudo um breu não? E aí? pra ir no banheiro? rsrsrs..
Ewerthon Tobace disse…
Super bacana!!
to adorando conhecer a Mongólia...
Qdo vc volta? queria falar com vc sobre um projeto...
andreia inoue disse…
ola elisa,
incrivel essas tendas ne?super praticas,lembra um pouco as ocas dos indios.
um beijao.
Fabiano Mayrink disse…
lembra as cabanas dos nossos indios e ate as cabanas dos indios americanos nao é?!

ja vi um documentario na tv sobre uns nomades mais se nao me engano vivem na ciberia, as casas sao em carrosas, e ja vi tambem uns nomades que vivem no oceano, em barcos, so vao em terra pra comprar algum mantimento, e eles nao sao de nenhuma naçao, muito diferente, ser nomades é caracteristtica de civilizaçoes antigas, renovaçao de recursos.

Elisa fiquei pensando no que vc escreveu sobre comprar um terreno, contratar arquiteto e etc... Por aqui o comum é comprar um terreno, ate contratam um engenheiro pra fazer a planta + constroi por conta propia e vive a vida toda na construçao, ai ai, aq em casa ainda esta em acabamento, se eu tiver consiçoes de comprar uma casa em outro lugar algum dia, eu quero ela pronta nos trinques, pq tenho trauma de construçao, bjs!
Bah disse…
Uau, só fiquei curiosa pra saber como é dentro... e uma dúvida... não fazia parte do plano vc também ajudar? Pq vc estava tirando foto? rsss brincadeira...

Adorei esse garotinho tentando ajudar...

Kisu!
Anônimo disse…
oi, eu sou Ênia, sou estudante de arquitetura e achei o máximo suas fotos, deu p entender bastante coisa. também gostaria d saber cm é dentro, a disposição dos móveis. parabéns pelas fotos.