Pular para o conteúdo principal

Soutien/ ブラジャー bura-dyáa

Antes de entrar no assunto do soutien, quero falar sobre uma resposta que recebi. Eu queria saber se na Bahia se come arroz preparado junto com leite de coco. A resposta foi que não. Lá não existe arroz com leite de coco.

Hoje vou falar de soutien. Em japonês se chama bura-dyáa ou apenas bura. Quando escrevo assim, acho muito esquisito e engraçado. Mas é verdade.

Quem está lendo pela primeira vez, geralmente escrevo sobre outras coisas. Mas me deparei com uma pesquisa que achei interessante.

Que cor de soutien os homens japoneses preferem.

1 cor-de-rosa (28%)
2 branco (25%)
3 Preto (24%)
4 Azul claro (12%)
5 vermelho (3%)

A cor preferida é cor-de-rosa, em segundo está o branco.

Alguém sabe como é o gosto dos brasileiros? Imagino que cor-de-rosa não seja a cor preferida. Aqui vendem muito soutien cor-de-rosa. Mas que eu me lembre no Brasil eu não via muitos cor-de-rosa.

Obrigada pela visita e tenha um bom dia.

Comentários

Valeria disse…
Oi!
Hj estava ajudando na escola e conversa vai conversa vem, comentei sobre seu blogg e uma pessoa se interessou mas ela nao fala portugues e nem japones!A pergunta eh: vc tem esse blogg versao em ingles? Fiquei de dar a resposta pra ela! Bjs
Valeria disse…
ah! cmo faz pra indicar o blogg para alguem?
Elisa no blog disse…
Oi Valéria,
No começo eu estava escrevendo um pouquinho em inglês, mas agora fiquei com um pouco de preguiça.
É muita coisa para traduzir e como a maioria dos leitores lê português, não estou escrevendo em inglês.
Vou tentar colocar um tradutor automático. Não sei bem como se faz, vou tentar.

Obrigada por indicar para sua amiga. Fico muito contente. Ela é da malásia? Gosta do Japão?

Para indicar meu blog é só passar o URL do blog que é:

http://elisafuji.blogspot.com

Se der preguiça de digitar tudo isso, ultimamente no Google já aparece meu blog no search.
É só tentar em:
elisanoblog
elisafuji
Elisa Fuji

Daí aparecem várias postagens do meu blog. Mas isso às vezes não dá certo.
beijos,
Elisa
Angela disse…
Olá Elisa,
Interessante os homens japoneses gostarem de uma cor suave; aqui acho que a cor preferida seja o preto e o vermelho, pelo menos nos anúncios de lingerie qdo se faz alusão ao sexo são essas as cores mais usadas.
Bom fim de semana,
Bjos
Yuka99 disse…
Oi Elisa, ando meio corrida e não deu para falar com você. Sobre a cor dos bura, concordo com a Angela (oi Angela!), aqui mostram bastante vermelho e preto.
A omelete suflê eu já tinha comido na casa de uma amiga gaúcha. Lá eles sempre fazem assim. Muito gostoso e fofinho!
Quanto ao bentô, noooossa, quero ser o seu filho por um dia, só para comer um bentô seu, parece uma delícia!
As amigas daqui da minha city têm acompanhado o seu blog sim, e estão adorando tudo, das viagens, dos lugares, das comidas…
Beijo carinhoso para você,
Yuka
Angela disse…
Olá Elisa,
Passei para agradecer sua visita pq me deixa mto feliz qdo vc tem o carinho de postar um comentário, obrigada.
Quero dar um olá para sua amiga Yuka que me cumprimentou através do seu blog, tentei entrar no blog dela mas, não consegui, então Yuka, peço-lhe que me dê o prazer da sua visita em meu blog, e ótimo fim de semana.
Amiga Elisa, ótimo fim de semana pra vc e para sua família,
Bjs para Elisa tchan e Yuka.
Elisa no blog disse…
Oi Angela,
Eu é que agradeço por vc também sempre enviar algum comentário. obrigada mesmo. Então gostaria de apresentar a Yuka para vc, mesmo que seja nesse espaço de comentários. Angela, Yuka. Yuka esta é a Angela. É meio estranho, mas ficam apresentadas.

Quanto à lingerie, acho que no Brasil vejo mais anúncios de cores mais vivas como preto e vermelho.

Mas nessa pesquisa dizia que como soutien e calcinha são peças pequenas, na hora H, os homens nem reparam na cor da lingerie. Porque eles são desatentos para certos detalhes. Perguntei a um amigo e ele concordou: disse que homem não repara muito para corte de cabelo, cor da roupa. E homem que repara muito é bicha. Olhe que coisa machista! Vc acha que os homens são assim?
beijos, Elisa
Elisa no blog disse…
Oi Yuka,
A Angela está mandando um recado para vc através do comentário dela.
Então ficam apresentadas uma à outra.

Bondade sua dizer que gostaria de ser meu filho por um dia. Ele que come todos os dias acha normal o obentô que eu faço. Tento não repetir muito os ingredientes.

Obrigada por ter apresentado as amigas. Não sei quem são elas. Gostaria de saber se for possível.

Queria saber o que achou da postagem sobre livros didáticos.

beijos,
Elisa

Postagens mais visitadas deste blog

7. Guêr ou ger, tenda-vivenda da Mongolia

Hoje vou mostrar como se monta uma tenda ou casa mongol. Ela se chama ger (guêr). Construir o ger fazia parte desta nossa viagem.
Na época que eu fui a temperatura estava entre 10 a 15 graus de manhã e a noite. Durante o dia estava entre 20 e 25 graus. Foi agradável e deu para fugir um pouco desse calor infernal que está fazendo no Japão esse ano.
Primeiro coloca-se a porta e estrutura da parede.
Em seguinda monta-se o pilar central dentro do ger. Colocam a base do teto. Olhem que gracinha esse menino no centro da foto.
Não sei se esse garotinho queria ajudar ou brincar, mas lá estava ele escalando a grade.
O esqueleto do ger é coberto com pano e cobertor de lã de camelo.
Cobrem o teto e paredes com tecidos grossos para proteger do frio. O menino ainda está lá.







Cobrem com o tecido branco característico de todos os gers. Meu filho quando pequeno também era assim, queria ajudar em tudo. Aliás, ele ajudou muito para fazer esse ger. E gostou da experiência.
Fiquei refletindo. Nós das cidades quando const…

8. Mongolia: roupas e comida

Hoje vou falar da roupa e comida da Mongólia.
Eu sei que Mongólia tem acento. Mas no título não coloquei de propósito porque assim, podem fazer um hit em inglês e pelo menos poderão ver as fotos. Já com acento acho que não aparecerá nas buscas em inglês.
A roupa que as mulheres estão usando se chama dêr. É longo, quentinho, protege bem do frio.
Com essa roupa as mulheres podem se afastam um pouco do ger (tendas) e vão fazer xixi. Elas se agacham e o dêr cobre tudo. Muito prático. Dá até para andar a cavalo.

A roupa típica dos nômades para homens também se chama dêr. O Dêr dos homens não é estampado como das mulheres. Esses dois homens, o do centro e do lado esquerdo usam dêr cinza com faixas coloridas. O homem da foto abaixo usa dêr azul. Na cabeça usam boné ou chapéu tipo ocidental. Eu acho que chapéu e bonê não combinam com o dêr. Mas o chapéu típico é assim: Imagine a metade de um coco. Em cima do coco, bem no meio fica um chifre comprido com uma bolinha na ponta. É meio esquisito, acho que por i…

Verduras no vapor

Ultimamente tenho usado essa cuscuzeira para cozinhar verduras e legumes. No vapor. Sempre achei que demorava muito para fazer batatas cozidas. Leva todo o tempo de esquentar a água. No vapor vai muito mais rápido. Depois da batata, experimentei cozinhar abóbora como na foto. Deu certo com vagem, espinafre (horensô), batata doce, quiabo, aspargos, etc.
É mais rápido, ecológico e as verduras ficam mais gostosas. Acho que perdem menos nutrientes porque eles não vão embora junto com a água do cozimento. Adoro soluções assim, boas em muitos sentidos.
Comprei essa cuscuzeira em São Paulo. Vc pode encontrar em casas do norte, que são lojas de produtos do nordeste. Lá no nordeste essa panela é muito usada para fazer cuscuz.
No começo eu só usava para fazer cuscuz. Hoje uso também para cozinhar verduras no vapor.