kimono

Dois dias atrás, postei fotos de uma vitrine com kimonos. Me perguntaram se as pessoas usam kimono no dia-a-dia. Até o fim do século 19, todos usavam só kimono no Japão. Mas aos poucos com a modernização e ocidentalização do país, as pessoas passaram a usar roupas ocidentais. Hoje as pessoas só usam kimono em ocasiões especiais.

Aqui estou falando do que sei e vi até hoje.

Pessoas que sempre usam kimono:

-lutadores de sumô

-monges budistas


Aqui nesta foto acima as senhoras estão usando o yukatá, kimono de algodão usado no verão geralmente nos omatsuris. Lembram que eu já falei de omatsuri? Pois é, este é um bon-odori. Está sendo realizado no estacionamento de um supermercado de Nagoya. Isso não é muito comum. Os bon-odoris são realizados em parques.



No bon-odori de Nagoya vi essa menina. Nunca tinha visto, mas é bonitinho. Ela está usando um kimono-vestido. Eu vi a frente e era um vestidinho. A fitinha amarela se chama ôbi. Geralmente é uma faixa muuuito comprida e difícil de ficar perfeita. Desconfio que a faixa dessa menina já venha pronto.


Aqui acima, menina desconhecida com yukata infantil. O obi vermelhinho, acho que é uma faixa de verdade, este até eu sei amarrar porque é bem molinho.


Este é um kimono visto de trás. Está exposto num museu de Tóquio.


Aqui vai mais uma listinha de ocasiões em que se usa kimono.


-convidadas de casamento

-pessoas que praticam cerimônia de chá

-gueixas e maikos (sim elas ainda existem)

-as mulheres da família imperial em algumas ocasiões especiais

-atores de kabuki

-pessoas que praticam nihon buyoo (dança tradicional japonesa)

-algumas pessoas em formaturas

-seidin-shiki ou seja, a cerimônia de maioridade


O kimono de seda, de gala é muito difícil de se vestir. É preciso que alguém especializado ajude a vestir. Existem uns mais simples que a pessoa mesma consegue vestir. Mas geralmente é preciso pedir que alguém faça o kitsukê (vestir kimono).


Eu tinha decidido não falar de sexo nesse blog, mas já que estamos no assunto, essa eu preciso contar:
Na cerimônia de maioridade que acontece aos 20 anos, as moças usam kimonos muito bonitos e são vestidas pelas senhoras que sabem fazer kitsukê. O obi é muito comprido e duro, é preciso uma técnica muito elaborada para fazer um belo laço.
Pois bem, depois da cerimônica, uma mocinha foi ao motel com o namorado. (Sim, aqui no Japão tem motel e alguns até muito engraçados). Quando resolveram ir embora, ela não sabia vestir o kimono. Nem o moço sabia. Dizem que é muito comum isso acontecer. Na hora do entusiasmo as pessoas esquecem que não sabem vestir o kimono sozinhas.


Por se difícil e nada prático, as pessoas preferem usar roupas ocidentais hoje em dia.

Comentários

Lisa Nunes disse…
Elisa
eu sempre amei tudo que vem do oriente. Minha mãe conta que, quando me esperava, ficava a olhar para um japonês para que meu olhos nascessem iguais aos dele!será que vem daí o meu gosto?
Tenho um gosto especial pelos kimonos. Tem um filme que comprei outro dia "Memórias de uma gueixa" que mostra bem isso que você explicou, de como vestir e amarrar. Você já o assistiu? a história é um pouco triste, mas o final é lindo.
Bom, só queria te dizer que o seu Post tá lindo demais hoje, e que adorei saber um pouquinho mais da tua cultura, e de onde vives.
Um grande abraço meu
Desabafando disse…
eeee....fiquei feliz de ver um post respondendo minha pergunta...aprendi muito! Não sabia que era assim tão difícil de vesti-lo. Achei tudo muito interessante! Ah, e eu sou arquiteta sim, mas não é mais segredo lá no blog, mesmo pq em uma ou outra história já acabei contando minha profissão pra que pudessem entender melhor alguns fatos! Lógico que já ouvi falar do Norman Foster...que barato, quer dizer que uma pessoa que vc conhece trabalha com ele? Deve ser demais hein, uma baita experiência! Aqui no Brasil é raríssimo encontrar profissionais desse nível, só mesmo o Niemeyer né! Amei o post esclarecedor!
Mônica disse…
Elisa
Eu adorei saber sobre Kimonos.Quando estava na adolescencia eu li um livro que contava a história de uma japonesa. E ela era obrigada a ficar com o pé pequeno, até a machucaram. E eu ficava pensando, se eu morasse lá, ninguem ia me machucar porque meu pé é 31 ou 32.
Acho que nos armarios lá de casa ainda está o livro, porque ele tinha sido de minha avó. Era uma história bem antiga.
Um dia vou procura-lo com calma.
E as roupas eram descritas com tanta perfeição, que dava vontade de colocar também.
Gosto de voce e da cultura japonesa.
E sempre vamos a um restaurante em Bh para almoçarmos. Éu adoro camarão. E lá tem cada prato delicioso.!

Ontem mamae e eu estavamos acordada as 10 horas da noite, porque ela maniou com um programa daqui chamado a Fazenda. O ultimo que ficar vai ganhar um milhão. Eu detesto mas acordei e vi até o final com ela.
Com carinho Monica
Zaza Lombardi disse…
Ciao Elisa..
Neste final de semana fui a uma cidade no interior de S Paulo somente para dançar o BON ODORI,as senhoras usavam kimonos mas tradicionais mas os visitantes roupa normal foi bello..
Aninha Leme disse…
querida,
que interessante essa coisa do kimono. Não tinha idéia do grau de dificuldade de vestir um kimono.
Acho que agora a mamys vai desistir da idéia de comprar vários!!! kkkkkkkkk
Eu estava lendo uma reportagem na Revista Época da semana retrasada onde fizeram pesquisa pra saber aonde a infidelidade é maior e como é encarada pelos cidadãos.
O Japão colocado entre os 6 países que mais têm traições entre homens e mulheres. Achei o resultado tão tosco que fiquei desapontada...
snif

beijos
Amynon disse…
Bem legal sua postagem , achei bem interessante e gostei de saber mais sobre a cultura do Japão. Eu acreditava ser só uma roupa mas pleo visto tem toda uma coisa por traz.
Com relação ao horario , infelizmente não serei mais un dos primeiros a responder pois com a volta das aulas terei que virar uma criatura do dia novamente mas mesmo que seja o ultimo eu passo pra visitar .
Um abraço ! :)
Angela disse…
Olá,
Ótima postagem, vc sabe que tenho um pé torto no Japão e amo kimonos , tem um mais lindo que o outro e amo sombrinhas e futons, isso td por conta das estampas, mto lindas.
Tem um mimo pra vc lá no meu blog, fique a vontade para traze-lo ou não.
Bjs
Angela disse…
Elisa,
Infelizmente eu não tenho kimono e se tivesse não saberia vestir, tenho uns saris lindos que ganhei de uma querida amiga que esteve na India mas, tbm não usei por não ter onde ir vestida com eles e não sei vestir, embora tenha vindo um folheto não mto explicativo, rsrsrs.
Futon eu tenho e uso direto por conta do frio que tem feito aqui e acho mto quentinho e fofo.
Bjs
Olavo disse…
Neste mês de agosto o blog esta em comemoração
E te convido a partipar durante todo o mês com a gente..
E para começar tem selo comemorativo lá no blog..
Abraço.
Da Silva disse…
E o que é que o cara diz quando a patroa chega em casa com o kimono desarrumado (rs)?

Brincadeiras à parte, é bonito.

bjs e obrigado pela visita
Mônica disse…
Elisa
Voce explicou bem direitinho.
Eu não gosto muito de comprar roupas para mim.Desde pequena, mamae comprava e eu usava. E quando cresci, só compro se uma de minhas irmãs estiverem por perto.
Fico até parecendo retardada na loja. Mas não é por querer. Eu não acho nada bonito!
Mas só dou um palpite. Se a roupa for custosa de colocar. Se erro na maneira de coloca-la na primeira vez, não compro. Porque sei que não vou saber usa-la.
Mas todas as minhas roupas, aquelas que minhas irmãs me ajudam, eu adoro!
E agora eu brinco. Quero ser Jackeline kennedy. Quando eu for para Santo Antonio não preciso de levar mala. Lá tem minhas roupas de inverno e velhas. São as que mais gosto.
Assim posso imitar Jackeline que tinha tudo por onde ia.
Estou dizendo isto porque não vou usar kimono. Dá muito trabalho para colocar e tirar. Não ia dar certo.
Com carinho Monica
Eu morro de vontade comprar um vestidos desses decorados de gueixa, fui num dia de cultura japonesa aqui em Salvador e vi algumas, mas quem disse q tive coragem? o máximo foi comprar o bonsai.rsrsrsrsr

bj